Pode tacar pedra antes de ler. A fascista sou eu!


Cheio de gente fazendo “Oh!” para os casos de feminicídio, aumentando em progressões geométricas inimagináveis. Uai, por que isso agora, gente? Epidemia?
Não, leniência. Desvio, corrupção e incompetência do poder judiciário, todo trabalhado pela Constituição de 1988 para proteger bandidos de toda espécie. Hoje, sofisticadamente protegidos por organizações mantidas a peso de ouro, lideradas por ninguém menos do que Ilona Szobo e FHC, sob a alcunha de “políticas antiencarceramento “.
Há poucos dias um homem matou a mulher com requintes de crueldade, se apresentou à polícia e foi solto no mesmo dia. O canalha que detonou a cara de uma mulher durante quatro horas numa zona bacana do RJ já vem sendo considerado “doente mental”.
O laranja que esfaqueou um candidato à presidência, atendido por banca de advogados milionária foi considerado doente mental e, pasmem, inimputável. José Dirceu ainda está solto e assim deve permanecer por muito tempo.
Ah, mas uma coisa não tem a ver com a outra… tem sim. A impunidade é a mesma. Bandido por aqui é reverenciado há décadas. Claro que com a ajudinha inestimável dos meios de comunicação, clara ou subliminarmente.
Alguém lembra da sequência de novelas que reverenciavam as favelas? O roteiro era sempre o mesmo: favelado era bom, morador do asfalto era sempre do mau.
Anos de martelação em cima do coitadismo, que perdura até hoje. Vítimas da sociedade a quem há anos se dá o direito de matar porque são vítimas do “sistema”.
Vai falar em política de tolerância zero, vai. Toma na cara logo um “fascista de merda” que te joga no limbo de qualquer discussão.
Por quê? Porque isso justifica a falta de educação, a falência do Estado em benefício da corrupção que sustenta a vida nababesca dos políticos. Repete comigo: NÃO EXISTE SISTEMA EDUCACIONAL PÚBLICO NO BRASIL.
As escolas não têm aulas, o currículo é uma merda e não existe nenhum modelo que motive o aluno a permanecer na escola, salvo, claro, honrosas exceções. Faz isso de geração em geração pra ver no que dá. Dá nisso que estamos vivendo. Fórmula infalível.
Por que tanta gritaria contra políticas de tolerância zero? Porque os coitadinhos não tiveram chance na vida. E por que não tiveram? Porque o Estado não deixa. Reação Tostines infalível para um país chegar ao fundo do poço.
Mas tudo vai mudar. A dupla infalível Damares x Rodriguez vai pôr ordem na bagaça. Um quer cantação de hino e a outra que a escola ensine os meninos a amarem as meninas, seres plenos e extraordinários.
Damares vai além: quer implantar o ensino domiciliar, segundo ela uma demanda das famílias brasileiras. Funciona assim: os pais, analfabetos funcionais, saem às 3h30 da madrugada para trabalhar. Enfrentam 4 horas de ônibus (ida e volta) e trens insalubres, chegam em casa, fazem comida, lavam a roupa e sentam com os filhos para as lições do dia.
Passa lá nas estações da CPTM às 4h30 da manhã pra ver.
Mais uma ferramenta para alimentar a fábrica de ignorantes funcionais. De gente desalentada, deprimida e subalimentada. Que vai votar no primeiro canalha que passar cheirando a perfume francês na frente deles.
Por que os homens estão matando as mulheres? ah, sei lá !

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *