O STF e os medalhões de lagosta


De um lado, quase 15 milhões de desempregados, mais de 30 milhões de desalentados e 100 milhões de pessoas sem acesso a esgoto tratado.
Do outro lado, uma licitação imoral para compra de víveres para as nossas supremas Excelências, entre eles, vinhos que, necessariamente, precisam apresentar quatro premiações internacionais, e medalhões de lagosta. Preço da brincadeira: R$ 1,100 – um milhão e cem mil reais.
Como tiveram coragem? Isso aqui tá muito pior do que aquelas ditaduras africanas que tanto condenamos. O órgão que deveria ser um exemplo de conduta, quer mesa nababesca paga com dinheiro público? É isso, produção?
Os nababos já se pronunciaram publicamente sobre isso? A imprensa já buscou informação a respeito? Carminha, fia, por favor, estamos aguardando, porque nunca servi medalhões de lagostas em nossos encontros e estou entre o constrangimento e a vontade de saber quanto custa o medalhão de lagostas!
Dúvida: será que é lagosta azul ou a normalzinha, colhida nas fazendas marítimas do Ceará? Precisa de muita coragem pra aprovar uma licitação dessa. O TCU já entrou no baile e parece que a bagaceira foi suspensa, com a exigência de uma explicação.
Pela qualidade dessas excelências, uns 100 litros de 51 tá de bom tamanho e muito bem pago pelos serviços prestados.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *