30 de maio de 2024
Uncategorized

Crise nos gabinetes, carnificina nas ruas


O secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, abriu uma crise institucional ao criticar publicamente o envio de forças federais e dizer que preferia verba para pagar PMs trabalhando na folga. A declaração caiu como uma bomba e irritou a alta patente das Forças Armadas, que já era resistente ao uso das tropas nas ruas do Rio. Fato confirmado pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, que ainda afirmou haver falta de sintonia entre as autoridades federais e estaduais.
Enquanto a burocracia não se entende entre vôos executivos, reuniões em salas com ar-condicionado e deslocamentos em carros blindados, morrem a cada dia 18 pessoas no Rio por crime violento. Sem ajuda federal, a PM assistiu estatelada à Rocinha viver uma das piores guerras entre traficantes de sua história, comandada de dentro de um presídio federal. As Forças Armadas resistem a atuar em favelas e na rotina da cidade, mas não pensou um segundo ao colocar 500 homens na comunidade do Muquiço na terça-feira para recuperar apenas uma pistola roubada de um sargento do Exército.
A verdade é a seguinte: a prioridade do cidadão que agradece todos os dias quando chega em casa vivo é completamente diferente de quem toma as decisões. Nós moramos na Terra, eles em Marte. Salve-se quem puder!
Notinhas
Disputa na orla da Zona Sul. A Orla Rio, que é responsável pelos quiosques da orla da cidade, mandou ofício pedindo que a prefeitura fiscalize os barraqueiros das praias. O pessoal tem montado as estruturas próximo ao calçadão e isso tem tirado cliente dos donos dos quiosques. É só a Superintendência da Zona Sul conversar com todos e criar regra. A praia é o espaço mais democrático do Rio e tem lugar para todos!
Mala cara. A TAP mudou a partir de agosto a regra para transporte de bagagem. Se você viajar pela companhia área portuguesa na classe econômica, precisa pagar 90 euros por uma mala de 23 kg. Só não paga mala de mão de até 8 kg. Cuidado para não ser pego de surpresa e coloque isso na conta na hora de comprar a passagem.
Neymar com restrições. O craque Neymar comprou recentemente uma casa no mesmo condomínio onde Sérgio Cabral tinha uma mansão em Angra dos Reis. Os transtornos com barulho e agitação dos parças de Neymar foram tão grandes que o acordo agora com o síndico é que as festanças sejam às segundas-feiras, quando as famílias já deixaram as casas do lazer de fim de semana.
Fonte: Jornal Metro-RJ

O Boletim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *