Santa Teresa de Ávila

Teresa Sanchez Cepeda D’Ávila y Ahumada (28 de março de 1515 — 4 de outubro de 1582
Imagem: Google Imagens – ACI Digit (meramente ilustrativa)

Hoje, 15 de outubro, comemora-se o dia litúrgico de Santa Teresa de Ávila, também conhecida como Teresa de Jesus.

Seu corpo permanece incorruptível e nas vezes em que foi exumado exalou inebriante perfume de flores.

Foi beatificada em 24 de abril de 1614, pelo Papa Paulo V e canonizada em 12 de março de 1622, por Gregório XV.

Em 27 de setembro de 1970, Paulo VI proclamou-a uma Doutora da Igreja e reconheceu seu título de Mater Spiritualium (Mãe da Espiritualidade)”, em razão de sua contribuição à espiritualidade católica.” [Wikipedia].

É a padroeira dos professores. Reformou a Ordem Carmelita e fundou, com São João da Cruz, o padroeiro da Poesia na Espanha, a Ordem dos Carmelitas Descalços O.C.D.

Recomendo também muitíssimo o poema “A Noite Escura da Alma”, escrito por São João da Cruz, que ensinou: Para chegar àquilo que não se tem, é preciso tomar o caminho que não se tem; para atingir aquilo que não se é, necessário se faz tomar o caminho onde não se é; para obter o Tudo, é preciso abandonar tudo”.

Assista ao video de graça. Essa oração cantada e musicada por Tomaz Lima no CD Viver de Amor, que eu produzi. 🙏🏻

Canto muito “Tudo passa”, oração de Santa Teresa de Ávila:

Nada te perturbe,
nada te espante,
tudo passa.
Deus não muda,
a paciência tudo alcança.
Quem a Deus tem,
nada lhe falta.
Só Deus basta.

Os livros “O Castelo Interior” e “O Caminho da Perfeição”, de Santa Teresa, são leituras de raro valor.

A respeito de sua vida, recomendo muitíssimo o livro “Santa Teresa de Ávila”, escrito por Marcelle Auclair (1899–1984).Marcelle Auclair nasceu na França e cresceu no Chile.

Ao retornar para a França, casou-se em 1926 com o escritor Jean Prévost, com quem teve três filhos e de quem se divorciou em 1938.

Escritora e poeta, Marcelle Auclair traduziu para o francês os escritos de Teresa de Avila, recebendo um prêmio da Academia Francesa. Com o marido fundou e editou a revista Marie-Claire, um sucesso editorial.

Perfeccionista e determinada, ela conseguiu da Santa Sé uma autorização inédita para entrar na clausura dos mosteiros carmelitas da Espanha e obter material inédito para seu livro.

De volta à França viveu dois anos em recolhimento para escrever a mais interessante biografia da santa que eu li.

Recomendo para quem queira ler um dos melhores livros de espiritualidade e misticismo cristão.

Um livro fascinante e inspirador, que estou relendo.

Como reflexão, não existe grandeza espiritual sem renúncia.

“Não faço o que eu quero para fazer o que eu prefiro.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *