2 de julho de 2022
Colunistas

Esta notícia a extrema imprensa esconde

Estão preocupados com corrupção que não houve. Mas nós compartilhamos,

André Porciúncula, o Secretário Nacional de Incentivo e Fomento à Cultura, encarregado da Lei Rouanet, acaba de inabilitar a Fundação Roberto Marinho.

Imagem: Google Imagens – Geek Publicitário

Constatou-se que a “aFundação” (sim, afundação) pegou “apenas” 34 milhões de reais, pela Lei Rouanet, para Fazer o Museu da Imagem e do Som, mas o museu nunca foi entregue.

Está mais do que explicado porque os artistas atacam tanto o Presidente Bolsonaro: acabou a mamata! Tem muito artista em maus lençóis.

TREZE BILHÕES de reais em projetos da Lei Rouanet nunca foram auditados.

Tem gente que pegou o dinheiro e NUNCA prestou contas.

Os governos de esquerda compraram a classe artística que se esbaldou no luxo pago com o dinheiro dos nossos impostos.

Isso acabou!

A gritaria é a abstinência de corrupção. Corrupção vicia.

Que eu saiba esse vício só se resolve na cadeia, se bem que o “Daniel” foi condenado e preso, foi condenado novamente, porque não tomou tenência, mas está solto.

A “inJustiça” brasileira protege e solta os corruptos da quadrilha e prende quem ousa criticar essa vergonhosa impunidade. Roubar pode, só não pode apoiar o Presidente Bolsonaro e seu governo.

Como diz André Porciúncula, “a auditoria é parte fundamental no fomento à cultura. Há um imenso acúmulo de projetos da Lei Rouanet não auditados (13 bilhões de reais), e iremos focar em resolver esse problema. Qualquer um que fez mau uso das verbas públicas será devidamente responsabilizado.”

author
Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.