O troca-troca

Quem nunca mudou de opinião?
Porque trocamos de lado, sim.
Por enganos, trapaças que sofremos ou praticamos, diferenças que não se conciliam, por algo novo ou alguém novo.
Escolhas certas ou erradas.
Não há caminho de volta.
Temos que ir adiante.
Aprender com os erros.
Fazer o mea culpa. Pedir desculpas. Pedir perdão a si mesmo e se perdoar.

Mas não perca muito tempo remoendo os males do mundo, os revezes.
E não adianta a inveja, a maledicência sua ou a dos outros com você.

Não adianta dar o perdido nas bobagens que faz. A verdade sempre aparece.
Não se perca de si mesmo.
Mas ninguém foge à sua própria natureza.
Somos o que somos.

Não há mal que dure para sempre e nem mentira que perdure eternamente.

Paulo, o Apóstolo perseguia e matava cristãos. Mudou de lado. Morreu como um deles e por eles. De algoz a santo. Milagres acontecem, mas pra isso tem que merecer.

Omisso que fica com medinho e tira o fiofó da reta por comodismo e pequeneza? Esquece. A omissão não merece perdão.

Não perca muito tempo acreditando que você é santo. Pau que nasce torto. Morre torto. Ninguém foge à sua própria natureza.

É como exigir que um palmeirense vire corintiano e vice-versa. Ou que um flamenguista faça o mesmo.

O torcedor fiel por natureza não troca a camisa.

Mas tem juiz…

https://www.facebook.com/juniaturra/videos/10158033256679560/

Ah, o que não faz uma mala preta.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *