Ao camarada Lula


Lulaaaaaaaa, ecucha bien mi corazón: escuta porque ler ainda não dá: aprenda a ler, aí dentro da cela fria você se sentirá livre, leve e solto. Lembre do relato que você deu e que está naquele livro encontrado em sebos… “Os Carbonários”, em que você falava da morte de um pequeno empresário do ABC Paulista. “Nós gritávamos pega, mataaaaa e ficávamos pra trás. Pegaram o cara e jogaram lá embaixo. Caiu morto. E ele , na verdade, não tinha nada com nada”. E riu! Você riu.
Riu também da cara dos jornalistas que foram lá na sede do PT – você presidente de honra – dizer que tal emissora não cumpria direitos trabalhistas, sequer depositava o FGTS. O fulano diretor, foi lá na hora, você o chamou, e piscou o olho pra ele. EU VI com a minha equipe porque estávamos lá para gravar com você e você não percebeu que nós víamos seus movimentos sujos de piscadelas de olhos e risinhos programados. Os que ali estavam ao seu lado foram demitidos num curto espaço de tempo: todos eles! A maioria continuou votando em você e vociferam nas redes sociais a seu favor. Coitados, ganharam um cursinho de inglês ou de informática para os filhos. Gente que se vende por pouco.
Ah, mas tem sim, os que entraram para os sindicatos, e criaram produtoras e participaram do Valerioduto varrendo o Sul de Minas, Campinas até o ABC. Deram o cano em muita gente. Inclusive eu levei o cano. Muita gente quebrou: donos de padaria, gente do transporte, os pequenos que prepararam tudo para receber os congressos e eventos e pré-candidatura. Claro, as primeiras gestões ali pelo Sul de Minas foram um espetáculo. Aliaram-se aos donos do poder, tradicionais, e quanto de equipamento de TVs, foram parar em TVs locais. Milhões… Imagina o todo…
E não é só você não. O Paulinho da Força Sindical, o gordinho bigodudo com cara de macho da CGT, e aquelas conversas canalhas entre você e seu grupo – rindo das mulheres, chamando de feias e gordas e ridicularizando absurdamente os gays.
Me pergunto, como é que um ogro desclassificado como você, que a cada 10 palavras repete “porra” pode ter enganado um país?
Nunca, nunca votei em você. Ainda que tomássemos um café aqui e ali e que você tenha sido sempre muito gentil comigo. Sim, os aniversários da pobre da Erundina, no prédio dela, a velhota que você, o Genoíno e o Zé Dirceu tripudiavam e riam – confesso, merecidamente, porque é uma chata de galocha. Mas ali, nas festinhas da dona. Ai, mea culpa: ri junto.
Mas e as greves no ABC – nós jornalistas ficávamos ali nas madrugadas e você chegava no meio da manhã, cheio de seguranças e nos carros novos da montadora em greve.
Seus assessorezinhos puxa-sacos tiravam o casaco, seguravam seu “Havana” e você vociferava se era hora para ir “praquela merda”. Agora falta o seu comparsa…
Isso! O que te elegeu, o que assinou o contrato do gasoduto com a Bolivia e você cumpriu. O que você garimpou a grana para a Fundação dele e vice-versa.
Amiguinhos e o povo idiota não se dão conta, mas nós da imprensa, nós que cobrimos Política ali um dia atrás do outro, Senhor ex-presidente, senhor meliante, sabemos.
Falta o FHC. Bom descanso, Lula ! Sem medo de ser feliz.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *