7 de julho de 2022
Colunistas Junia Turra

Acorda pra vida porque a morte é certa…

A América Latina vai fechando o cerco na esquerdização globalista. Transforma-se numa América Latrina. Será um grande território para a exploração. Transformação das pessoas em miseráveis, sem cultura, sem bens, sem eira nem beira. Será uma grande Cuba remasterizada.

Os fashion week acreditam que estão acima do bem e do mal e muitos acham que Deus vai resolver tudo. Mas onde fica o “faz a tua parte que Eu te ajudarei?”. Querem só o venha a nós. Ao Vosso Reino, nada.

O brasileiro é um povo superficial, que trocou valores europeizados de quem passou mil anos de guerras e aprendizado pra virar mais um cucaracha: superficial, consumista, materialista e capacho dos yankees. Os “Pumpkins debilis” acham que o mundo é deles. E agem assim. Imperialistas. Nove grandes nações foram destruídas por eles, só na gestão dos 3 últimos presidentes americanos: Bill Pinton, Bush-Bush Jr, e Bobama.

Uma Disney onde permeia o fetiche dos poderosos com roteiros que caminham sequencialmente: Peste, Guerra, e pautas subliminares, a fome, agora o “aquecimento global”.

Como estamos numa era do gelo, e os burraldos descobriram depois, agora temos “mudanças climáticas”. E tentam barbarizar com reptilianos, asteroides e essas coisas. Dê de ombros. Estamos cercados por oportunistas cobras criadas.

O brasileiro acha mesmo que está melhor na fita que os demais latino americanos mas e o pescocinho na guilhotina? E continuam brincando on line. Curta, compartilhe e inscreva-se no canal. Ah, e faça o Pix.

Acham mesmo que estamos melhor que os argentinos? Mas eles têm consciência da situação e do risco que correm.

Macri defendeu empresariado, uma espécie de “Novo-PSDB”. A esquerda é bancada pela Ursal, mas eles têm cultura arraigada e apesar da moeda ter enfraquecido, estão bem com a exploração petrolífera na Patagônia. E não enfrentam o caos da violência urbana, droga e afins, como o Brasil.

O problema do brasileiro?

Achar que o outro é que tem problema. E assim, deixa pra lá o próprio.

E seja de que lado for, salvo exceções, querem polarizar e não abrem mão da mamata. A verba de milhões para os partidos foi bem aceita por todos.

Um cargo público, uma indicação, uma verba extra, uma mamação e posar bem na fita com uma bebida cara, num lugar fashion week. Povo que se não acordar, morre de véspera.

Egolatria, individualismo e superficialidade levam para o buraco. E depois vão culpar o Bolsonaro?

author
Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.