20 de julho de 2024
Joseph Agamol

Vocês nem imaginam, mas…


Já fui fotógrafo da National Geographic. De uma certa feita, fui incumbido de buscar o lendário Monstro do Lago Ural – primo do Nessie – e embarquei em uma viagem pela Europa Oriental.
Foi comigo meu amigo, também fotógrafo, Robert Kincaid. Ele tinha acabado de voltar do Iowa, após desistir da Francesca – uma longa história – e estava querendo espairecer um pouco.

Foi de lá que trouxe esses morangos.
Mas não morangos comuns, amigos e vizinhos:
e sim morangos da Ucrânia, colhidos durante as tardes de domingo do solstício de verão, por virgens ruivas e descalças, nas montanhas do vilarejo encravado em meio aos Cárpatos chernivianos, e usando apenas diáfanas túnicas inconsúteis de algodão usbeque.
Que serão degustados com creme de leite puro de iaque, obtido por jovens virgens sherpas, e macerado com os pés, em um tonel de faias russas da região de Novosibirsk.
P.S.1: Invejosos dirão que comprei tudo no sacolão da esquina – não entendem de haute gastronomie, não deem pitaco.)
P.S.2: sim, há muitas virgens nessas regiões remotas. Que foi? Vão implicar com as moças também?
Joseph Agamol

Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *