20 de abril de 2024
Colunistas Ilmar Penna Marinho

Os quatro cavaleiros do apocalipse

Fiquei maravilhado em conhecer a histórica cidade de Angers, no Loire. Passear pelo famoso Castelo, uma antiga fortaleza, em frente ao Rio Maine, e de visitar a Galeria, que abriga a Tapeçaria do Apocalipse, “a mais famosa tapeçaria medieval do mundo”, inspirada no evangelho de São João.

Voltei à Angers, a convite do Curador do Castelo, que me proporcionou uma visita guiada, sob a direção da renomada historiadora, Marie-Louise Triollet,

Aprendi muito com suas interpretações das 67 cenas da Tapeçaria, cujos vermelhos quentes e azuis profundos se alternam no cenário fantástico de anjos trombeteiros e de bestas soltas no mundo, ilustrando com realismo o último livro da Bíblia.

Jamais esquecerei o seu comentário complementar, após a explanação da simbologia bíblica da cena dos aterrorizantes “Quarto Cavaleiros do Apocalipse.

— Tive uma experiência muito interessante com um grupo de adolescentes. No fim da visita à Galeria, quis saber quem simbolizava o mal nos dias atuais. Todos responderam que ainda era o diabo, vestido de cavaleiro. Mas , um menino de 9 anos me surpreendeu. Respondeu que era o dinheiro.

A visita guiada foi a notável fonte de inspiração para escrever os meus romances policiais da Trilogia do Apocalipse. Depois de publicados, fui agraciado com o título de Cidadão Honorário de Angers.

No dia 21 de janeiro de 2021, o Secretário-geral da ONU, no Fórum Econômico Mundial, em Davos, citou os “Quatro Cavaleiros do Apocalipse”, como “os provocadores das atuais incertezas e instabilidade no mundo”, devastado pela pandemia

Nunca foi tão oportuno invocar a imagem bíblica, em que a Peste, o Cavaleiro com seu Arco da Morte é a Covid 19. O da Fome com sua balança enganosa representa os efeitos negativos econômicos dos perversos lockdowns, o da Guerra, com seu Cavalo Vermelho significa a infame politização e comercialização das vacinas e o da Morte com sua Espada Grande simboliza os recordes de óbitos, tão alardeadas pela funesta mídia.

A considerar a historiadora e o Secretário-Geral da ONU, os Quatro Cavaleiros do Apocalipse já estão presentes entre nós, haja visto a “solenidade” comemorativa da vacinação, em São Paulo, presidida pelo seu Governador:

“O objetivo do nosso encontro não é político, e sim um encontro institucional, para valorização da vida, das vacinas, da saúde e da proteção do povo brasileiro nesse encontro, virtual e presencial, no dia 25 de janeiro, data da fundação da cidade de São Paulo”.

Participaram virtualmente da patética farsa política, o vetusto ex-presidente José Sarney, cujo governo do salve-se quem puder faliu o Brasil e o sinistro ex-presidente Michel Temer, que subornou o Congresso, evitando o seu meritório impeachment.

Participaram presencialmente do evento o ex-FHC, com toda a pompa narcisista de fracassado golpista, sempre disponível para mediar frentes antidemocráticas, e o mestre da cerimônia, o nefasto Governador de SP, prestes a cair do cavalo negro da Tapeçaria.

Esses Quatro Cavaleiros promovem o caos no atual cenário político.

Somente com a Besta aprisionada na Tapeçaria, chegarão os novos tempos, a Nova Jerusalém, a nova Brasília, sem corrupção e com muita saúde e prosperidade para o povo brasileiro.

Que Deus nos proteja e ajude a dar um BASTA à hipocrisia política dos 4 Cavalheiros do Apocalipse para que o Brasil Unido e em paz conquiste o seu abençoado futuro.

Ilmar Penna Marinho Jr

Advogado da Petrobras, jornalista, Master of Compatível Law pela Georgetown University, Washington.

Advogado da Petrobras, jornalista, Master of Compatível Law pela Georgetown University, Washington.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *