Buick clássico dos 1960/70 vira SUV na China

Esse aí na foto de cima deve ser um dos principais lançamentos da General Motors para os próximos anos. É o Buick Electra (aqui ainda em protótipo), um SUV movido exclusivamente por eletricidade e que deve chegar às ruas nos próximos anos. Seu nome, porém, não é novo na gama da GM. Explico a seguir.

Quando foi lançado nos EUA em 1959, o Buick Electra (acima) reunia o que de mais estiloso e luxuoso se poderia colocar em um carro grande naquela época. Grande para os padrões americanos, lembremos, e isso significava pouco menos de seis metros (5,715mm) de proa à popa, quer dizer, de frente à traseira. Isso na versão sedã de quatro portas, pois havia, também, opções de duas portas (fechado ou conversível) e station wagon (caminhonete/perua).

O modelo dividia boa parte de sua base e mecânica com seus primos de bandeira Cadillac – membros da mesma família General Motors. A inspiração de suas linhas vinha da então recém iniciada corrida espacial – note as “asas” na traseira (acima), derivações dos icônicos rabos de peixe.

Aos nossos olhos de hoje, poucos automóveis poderiam ser menos “sustentavelmente corretos” que aquela exuberante e personalíssima escultura em aço e cromo. O motor V8, de 330 cv consumia combustível sem cerimônia e não havia qualquer preocupação e diminuir peso, melhorar o aproveitamento do espaço, utilizar materiais recicláveis ou nada do gênero.

O Electra permaneceu em produção até 1990, atravessando esses 31 anos com seis diferentes gerações. Se sua carroceria acompanhou a evolução (?) do mercado, migrando de linhas curvas à retas, abandonando cromados etc., seu “espírito” permaneceu sempre o mesmo: grandalhão, exuberante, beberrão… ou seja, beeeem conservador. (veja uma galeria com os modelos das diferentes épocas no final deste post)

Pois agora, o Buick Electra vai volar às estradas de um modo bem diferente. Apresentado no final do ano passado em um salão do automóvel da China, ele renasce na forma de um arrojadíssimo SUV elétrico. Como no modelos dos anos 1960, a inspiração, o fabricante diz que a inspiração de suas linhas vem das naves espaciais (e essa talvez seja a única semelhança entre eles).

Parte dos planos de eletrificação da General Motors para os próximos anos, ele deve ser lançado no país asiático até, no máximo, 2025. É bastante provável que, em sua versão definitiva, o carro perca um pouco de seus aspectos mais radicais de design, mas a base deve ser essa mesma.

Como nos elétricos o espaço ocupado por motores é bem menor que nos carros a combustão e as baterias serão colocadas sob o assoalho, a liberdade para ousar dada aos designers é grande. Além disso, com essa nova geração de elétricos, tudo o que vimos chegar aos automóveis nesses últimos 10 anos em termos de recursos de conforto e segurança – incluindo direção semiautônoma – avança ainda um pouco mais.

Não deixa de ser interessante que um projeto como esse vá estrear na China – e não nos EUA, onde está a matriz da GM e onde o Electra Original nasceu e viveu. Isso, em parte, se explica pelo fato de que o tal conservadorismo, o mesmo que viajava no “velho” Electra, ainda hoje percorre as ruas e estradas americanas. Já na China, seja por imposição ou por desejo, novas tecnologias e evolução radical são bem-vindos e estimulados – a eletrificação dos carros lá é uma das mais expressivas no mundo, estimulada também pela necessidade de diminuir a poluição em suas muitas megalópoles.

Alguns dados do novo Electra:

Motores: dois do tipo Ultium, um no eixo dianteiro, outro no traseiro (tração integral)

Autonomia prevista: até 600 km

Potência combinada: 591cv

Aceleração: de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos.

Vamos a uma galeria com os antigos Buick Electra, em ordem cronológica:

Fonte: Blog Rebimboca

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *