29 de maio de 2024
Uncategorized

À espera de um milagre

livro-gratis-esperandoNem tudo está perdido. O mundo tem salvação. Dona Marisa Letícia, que todos acreditavam ser uma dona de casa, do lar, esposa e mãe, acaba de descobrir um talento excepcional. Ela se transformou numa exímia fiscal de obras – reformas, especificamente, em tríplex no Guarujá, litoral sul de São Paulo.
Como, hipoteticamente, não precisa trabalhar, ela faz o serviço de graça. Interessados, contato pelo email marisareformas@lamaisontomba.com.br
Somos, realmente, um povo cordato. E forte! Aguentar um escândalo por dia não é para qualquer um.
É mais do claro e cristalino a qualidade da quadrilha instalada no Planalto, sua capilaridade e poder de destruição. Mas é absolutamente inacreditável a falta de lideranças opositoras. Um Congresso com mais de 500 deputados e nenhum, absolutamente nenhum, chamando a população às ruas e parar o País.
Líder popular? Nenhum, porque não dá para chamar o rapaz do MPL de liderança popular. Sua entidade tem patrocínio da Petrobras e apoio de Black Blocs incentivados e mantidos pelas quadrilhas instaladas. O discurso da rapaziada no topo da cadeia é quase risível, se não fosse tão medíocre.
No meio dessa bagaceira, uma presidente – presidente? – insana, arrogante, ignorante, permissiva, omissa e com fortes traços de psicopatia grave. Francamente, eu tenho sérias dúvidas sobre a formação acadêmica dessa senhora. Já duvido que ela tenha passado do ensino fundamental. Ninguém que tenha chegado ao ensino médio cometeria tantas barbaridades verbais. Temo que ela seja um caso raro de microcefalia sem deformação física, apenas cerebral.
Somos a prova cabal de que um país é capaz de funcionar sem governo. Aos trancos e barrancos, mas somos. Ando completamente desmotivada, quase catatônica às vezes, quando vejo a situação da saúde, por exemplo, no Rio de Janeiro. Pessoas sendo humilhadas, profissionais desperdiçados,  à beira de um ataque de nervos, sem um pedaço de linha para uma simples sutura.
Enquanto as pessoas vão morrendo à mingua, a presidente instala um Conselhão, ação que serve apenas e unicamente para uma sessão de fotos e nada mais. Sem utilidade nenhuma, como foi no seu primeiro mandato, que teve Jorge Gerdau comandando uma Comissão, na qual a inútil compareceu duas vezes e enjoou, desapareceu e não se falou mais nisso, até que Gerdau, desanimado, largou o barco à deriva.
À deriva estamos todos agora. Esperando que um milagre aconteça.

bruno

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *