4 de julho de 2022
Walter Navarro

Das criaturas chupadoras de pau do Lula


Tirem as crianças do Facebook, please.
De quando em vez sou criticado pelas baixarias que escrevo ou meu linguajar chulo e grosseiro.
Como esta semana, quando mandei os “contra Bolsonaro a tomarem no meio de seus cus”.
Foi um singelo desabafo. Mesmo porque não fui eu quem inventou lindas palavras como cu, pau, buceta, etc.
Palavras e palavrões já estavam por aí, soltas no ar, muito antes de eu chegar.
Só volto às variações sobre o mesmo tema, por causa da imprescindível entrevista da Nana Caymmi, ontem, dia 28, na Folha de São Paulo.
Sucesso de audiência, público, crítica, Face e Twitter.
Até gente que me criticou, por eu ter mandado os “contra Bolsonaro tomarem no meio de seus cus”, gostou das declarações da Nana, aquele doce de pessoa.
Ela pode né? Que voz, que repertório!
Registro pois, alguns toques da Nana, já que ninguém mais do meu relacionamento lê a Folha de São Paulo.
A começar pelo elogio ao presidente: “É injusto não dar a esse homem um crédito de confiança. Um homem que estava fodido, esfaqueado, correndo para fazer um ministério, sem noção da mutreta toda… Só de tirar PMDB e PT já é uma garantia de que a vida vai melhorar”, declarou Nana sobre Bolsonaro.
“Um homem que estava fodido…”. Só esta frase já me dá outra crônica.
Mas, o melhor: “Agora vêm dizer que os militares vão tomar conta? Isso é conversa de comunista. Gil, Caetano, Chico Buarque. Tudo chupador de pau de Lula. Então, vão pro Paraná fazer companhia a ele. Eu não me importo”, acrescentou, até o talo, a filha de Dorival, aquela flor de bigode!
“Tudo chupador de pau…”.
Mesmo com toda nossa sapiência, classe e elegância; eu, Pasolini, Nelson Rodrigues, Costinha e o próprio Bolsonaro, não conseguiríamos imaginar uma cena tão asquerosa e repugnante quanto esta, a de alguém chupando o pau do Lula.
E olha que muita gente já deve ter feito isso. Muita gente deve ter vontade de fazer. Muita gente gostaria de um repeteco, como o Haddad.
Por culpa da Nana, há 24h, o pau de Lula não sai da minha cabeça. Pior só, se ele não saísse da minha boca!
Nem dormi direito. Pesadelo de olhos abertos.
Minha imaginação é ótima para o bom e para o péssimo. Logo, não paro de assistir ao Chico, Gil e Caetano; Gleisi, Lindbergh e Miriam Leitão, fazendo rodízio para chupar o pau e babar nos ovos do Lula.
E Lula batendo o pau sujo na cara do Gilmar Mendes?
Merci, Nana!
Logo o pau do Lula; mole como chicletes, cheio de carunchos, verrugas, pústulas e pelos. Pingando e empesteando a cela de Curitiba.
Merci, Nana!
Não mereço sofrer sozinho. Preciso dividir com vocês este Suplício de Tântalo.
Sendo assim, pensem comigo. Pensem na Rosa de Hiroshima que deve ser Temer chupando o pau de Lula, enquanto é enrabado pela Dilma ou pelo Alexandre Frotta.
Cena bonita né?
Nem Dante seria capaz de descrever esta Visão do Inferno e de filme pornô.
Mas, agora, temos a Hora da Vingança “Malígrina”…
Todo mundo conhece, de longe, um petista, uma petista. Melhor e pior; todos temos, ainda, amigos petistas que vivem gritando, sabe-se agora, de boca cheia: “Lula Livre”!
Pense nestas criaturas, de cócoras ou ajoelhadas, chupando o pau do Lula. O bandido tira o pau de uma boca e coloca na próxima!
Aprendi como lidar com gente fresca, esnobe, metida a besta. Basta imaginar estas pessoas sendo humanas; cagando, por exemplo, como simples mortais que são.
Na esteira, tentem imaginar, sem vomitar, o Toffoli chupando o pau do Lula, logo depois do Lula ter comido a bunda do Lewandowski, sem KY.
Yesssssssssssssss!
Merci, Nana.
PS: Música para ler esta crônica ou chupar pau, qualquer pau: “Só Louco”, com Nana Caralhaymmi, claro.

Jornalista, escritor, escreveu no Jornal O Tempo e já publicou dois livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.