5 de março de 2024
Vera Vaia

Entre Tacos e Beijos!


Confesso que estava com saudades das aparições em público da senhora estocadora de vento. Com ela, cada enxadada é uma minhoca!
Em sua recente viagem pela Europa, denunciando o “golpe” com o nosso dinheiro, ela nos fez rir, ao mesmo tempo em que nos fez sentir vergonha alheia pelo seu discurso em Paris, falando um francês que ela deve ter aprendido lendo latinha de Camembert!
Agora, nessa semana que passou, ela reapareceu numa entrevista dada à Folha de São Paulo, e desta vez sua “pérola” veio em forma de cocô.
Quando perguntada sobre o encontro que ela teve com Marcelo Odebrecht no México, onde, segundo sua delação, a avisava de que sua campanha poderia estar contaminada, porque ele havia feito depósito pro João Santana no exterior, ela me saiu com essa: “eu viajei para o México para um encontro com o (Presidente) Peña Nieto e depois houve um almoço e uma reunião com empresários. O Marcelo estava lá. No fim do dia, eu já estava saindo pro aeroporto, atrasada, mas queria ir ao banheiro. Fui para (o toalete de) uma sala reservada e fiz o que tinha de fazer (risos). Quando voltei, tá lá o senhor Marcelo nessa sala. Ele começou a falar comigo, do jeito Marcelo, tudo meio embrulhado (ói quem fala!). E eu numa pressa louca, olhando pra ele. Não entendi patavina do que ele falava (não era pra ser ao contrário?). Niente (“nada” em italiano). Ele diz que me contou que poderia ocorrer contaminação. Mas eu não tinha conta no exterior. Se o João tinha, o que eu tenho com o João? Porque eu teria que saber?”
Como sempre, essa senhora se enrola nas próprias mentiras. Primeiro, ela dizia que não conhecia o Marcelo Odebrecht. Depois de publicadas várias fotos com trocas de beijinhos, de sorrisos cheios de dentes, e de poses zóionozóio, ela não tinha mais como sustentar essa afirmação, então apelou para o que já virou bordão: “o conheço, mas não sou íntima, nunca tive nenhum tipo de relação com ele”! (Ufa!)
Quem não te conhece que te compre, dona! Lembram de quando começaram as investigações sobre as pedaladas que acabaram com sua carreira de presidenta? O que ela fez? Tentou enganar o povo com aquela foto pedalando sua bicicletinha, bem em frente a um posto Lava Jato. Tipo, ó aí povo, o que querem fazer comigo! Não posso nem pedalar por aí, que já caem de pau em cima de mim. É golpe!
Agora ela volta à carga em entrevista, querendo parecer inocenta, tentando consertar uma cagada com outra! Mas não vai colar! Essa diarreia mental só mostrou mais ainda o quanto ela é dissimulada.
Ela vai querer que a gente engula (blergh!) essa desculpa estapafúrdia?
Por favor, dona Dilma, não ofenda uma população de 49% de  brasileiros que não votaram na sua pessoa. E sobre os outros 51% que te elegeram, fique sabendo a senhora que, apesar de eles, infelizmente não terem ido ao banheiro e por lá terem ficado, no dia das eleições, também merecem respeito, afinal compraram gato por lebre.
Na verdade nem tão gato, nem tão lebre. Os bichos aí são outros!

Vera Vaia

Mãe de filha única, de quatro gatos e avó de uma lindeza. Professora de formação e jornalista de coração. Casada com jornalista, trabalhou em vários jornais de Jundiaí, cidade onde mora.

author
Mãe de filha única, de quatro gatos e avó de uma lindeza. Professora de formação e jornalista de coração. Casada com jornalista, trabalhou em vários jornais de Jundiaí, cidade onde mora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *