O “X” Burger dourado ou o “X”lindró & cia

Foto: Carta Capital – Arquivo Google

Eike Batista resolveu se entregar pacificamente. Caso resolva falar tudo que sabe, o ex-empresário orgulho do Brasil, exaltado por Dilma e Lula em seus discursos populistas e mentirosos, as consequências serão inimagináveis. Espera-se um verdadeiro tsunami nos meios político e empresarial, e não só neles, como na nossa já combalida República. Só para dizer o mínimo!
Pela obsessão por atos grandiosos, Eike revela o que os especialistas chamam de megalomania. E sua necessidade de admiração revela acentuados traços de narcisismo. Tais características de seu caráter, porém, não ofuscam o carisma pronunciado, conseguindo angariar admiradores. Mesmo acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro, não abandona a arrogância, e diz que vai “passar o Brasil a limpo”. Não duvidemos: em pouco tempo, ele estará lançando um novo empreendimento na cadeia. Faltarão incautos para comprar ações da “X” Lindró Corporation?
Pela sua desmedida vaidade, imaginamos qual seja a preocupação de Eike Batista, que, para Dilma, era o “orgulho do país”. Sérgio Cabral, ao chegar em Bangu, teve a cabeça raspada e foi obrigado a vestir um uniforme do Seap. Eis o “X” da questão: para Eike, inadmissível ter a peruca raspada e vestir roupa que não seja de grife. Ainda veremos o dia em que o refinado Eike vai achar o máximo trocar a gororoba da prisão por um “X” burger?
Até agora, nenhum dos conduzidos pela Polícia Federal teve a postura de Eike Batista. Suas declarações diante das câmeras dão a impressão de que o entrevistado é um dos heróis da PF. Nas declarações a repórteres, o morador das páginas da “Forbes” lembra o personagem-título “Tartufo”, do escritor francês Molière (1622-1673), cuja personalidade se assentava na hipocrisia. Quando estiver em liberdade, lá pelas calendas gregas, poderá ingressar no elenco de novelas Globais.
Não há sinais de que a Justiça pense em devolver ao povo, pelo menos em prazo razoável, o que sempre foi seu, de direito. É coisa da ordem dos bilhões. Enquanto isso, a União acena com a possibilidade de “salvação” do estado, mas exige a contrapartida, com o que eu concordo inteiramente, mas significa dizer que os desmandos e a penúria vão continuar, e permaneceremos nas mãos de quem acha que está num jogo de tabuleiro, sem maiores consequências.
Os advogados de Eike estão preocupados com a integridade física de seu cliente. E a integridade física do povo brasileiro? O predestinado vai cumprir a pena sem bandejão diferenciado. Aqui, não há algemas de ouro ou diamante em presídio.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *