Um Vinho Bem Diferente


Quem apareceu com esta novidade foi meu filho, Tomás, que passou o final de ano na França.
O vinho se chama La Ligue/Le Canon, é vendido em embalagem de 1 litro, fechado com chapinha de garrafa e, segundo ele, não é um vinho barato.
Vejam o rótulo, ou contrarrótulo, não sei:

Várias observações a serem feitas. A 1ª é a denominação “Vin de France Rouge”. Esta é a classificação inicial dos vinhos produzidos naquele país, que tem, atualmente, este formato: Vin de France; IGP (Indication géographique protégée); AOP (Appellation d’origine protégé). Estas siglas estão substituindo as antigas “Vin de Table, Vin de Pays, Vin délimité de qualité supérieure (VDQS), Appellation d’origine contrôlée (AOC)”.
Em termos simples, corresponde ao Vin de Table (vinho de mesa), que é a menos regional das denominações e que serve para classificar todo e qualquer vinho que não se adequa às outras normas. Este vinho é um deles.
Outra característica, que segue uma tendência mundial, é o baixo teor alcoólico, 12%. Sua elaboração é totalmente biodinâmica e certificada como tal.
Na lateral da imagem, numa linha vertical, está outra informação preciosa:
– Mis em Bouteille par … “Le Sot de L’Ange”.
Numa simples tradução para nosso idioma, esta vinícola se chama “O Anjo Idiota”, o que não é um nome comum.
Este é o apelido do proprietário e enólogo autodidata, Quentin Bourse. Segundo ele, o nome é uma lembrança a sua arriscada decisão de aceitar administrar um vinhedo em Azay-Le-Rideau, uma localização totalmente inesperada e fora de qualquer contexto do mundo dos vinhos, famosa por sua água mineral.

Trabalha praticamente sozinho, fermentado e amadurecendo seus vinhos (tem outros rótulos) em tanques de cimento ou inox, ânforas de barro e barricas de carvalho. Tudo feito à mão. Sua obsessão por qualidade chega a extremos como selecionar, por quatro vezes, os cachos que serão utilizados. De sua adega saem brancos, tintos e espumantes, todos muito apreciados por críticos e consumidores.
Segundo Tomás, que o degustou, este corte de 50% Pinot Noir e 50% Gamay d’Auvergne, é um vinho muito agradável, frutado, levemente frisante e fácil de beber.
“É o que a minha geração gosta”.
No App Vivino, recebeu nota 4,3/5, o que é ótimo.
Parece que uma nova tendência toma corpo.
Saúde e bons vinhos!
Vinho da Semana: um ótimo Pinot de Santa Catarina
Maestria Pinot Noir – $$
Coloração vermelho rubi claro, com reflexos violáceos, brilhante e límpido. Aroma complexo e frutado com notas de groselha, framboesa, cassis, uva passa, ameixa e um toque mineral. Na boca tem uma acidez equilibrada, harmônico e elegante, com boa persistência, se percebem as mesmas frutas encontradas no aroma do retro-olfato. Harmoniza perfeitamente com carnes vermelhas, aves, caças, peixes, massas com molhos leves e queijos brancos e maturados.
Compre aqui:
Vina Brasilis – Rômulo – romulo@vinabrasilis.com.br – (21) 99515-1071 – https://www.facebook.com/pg/VinaBrasilis/shop/?rid=133172546824172&rt=6
Supermercado Farinha Pura (Rio) – http://www.farinhapura.com.br/
Supermercado Real (Niterói) – http://www.supermercadosreal.com.br/

 
 
 
 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *