Novas DO chilenas


A sigla DO (Denominação de Origem), que aparece em determinados rótulos, indica que esta garrafa foi produzida dentro de algumas normas mais restritivas.
Embora não possa ser uma garantia de qualidade é, sem dúvida, uma certeza de tipicidade, significando que as uvas que deram origem a este produto forma cultivadas em solo e microclima específicos.
Todos os países produtores de vinho adotam regulamentos parecidos para suas denominações. Eis uma lista das principais:
Portugal – (DOC) – Denominação de Origem Controlada
França – (AOC) – French Appellation d’Origine Contrôlée
Itália – (DOC e DOCG) – Denominazione di Origine Controllata/ Denominazione di Origine Controllata e Garantita
Espanha – (DO) Denominación de Origen
Alemanha – Qualitätswein e Prädikatswein – foge um pouco da regra geral, havendo várias subdivisões de regiões geográficas e níveis de açúcar presente.
Os países da Comunidade Europeia passarão a adotar a sigla, pan-europeia, DOP ou Denominação de Origem Protegida.
Chile – (DO) – Denominación de Origen
Argentina – (DOC) – Denominación de Origen Controlada
Brasil – (IG) Indicação Geográfica e (DO) Denominação de Origem
USA – (AVA) – American Viticultural Area
África do Sul – (WO) – Wine of Origin
As regras do Chile são estas:
– Se no rótulo do produto aparece o nome de uma denominação ou região ou sub-região, 75% das uvas deve ser de local citado.
Este mesmo percentual é adotado para vinhos varietais e para os vinhos safrados. Para vinhos de exportação, o percentual de uma casta num varietal aumenta para 85%.
As DO chilenas, até o momento, respeitavam mais uma condição: só eram concedidas para aquelas municipalidades que efetivamente eram produtoras de vinho, o que limitava o alcance da DO.
As novas DO’s estão abrindo este leque permitindo que áreas adjacentes possam receber denominações específicas.
As quatro novas são:
Lo Abarca, no Vale de San Antonio;
Apalta e Los Lingues, no Vale de Cochagua
Licantén, no Vale de Curicó.
O quadro, a seguir, resume todas as indicações dos vinhos chilenos:

Saúde e bons vinhos!
Vinho da Semana: um bom chileno.
Torreón de Paredes Reserva Privada Pinot Noir 2016 – $$
Com aromas de cerejas maduras, romãs e notas de cacau e fumo, é um vinho complexo, consistente, com acidez fresca e taninos agradáveis que dão uma estrutura elegante. O final é longo com notas de frutas vermelhas, baunilha e chocolate.
Harmonização: queijo Camembert, carne de porco, frango, carne vermelha, pastas de carne.
Compre aqui: www.vinhosite.com.br

 
 
 
 

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *