21 de abril de 2024
Colunistas Sylvia Belinky

Obsolescência planificada ou bens duráveis ou descartáveis

Você já tinha ouvido falar em “obsolescência planificada”? Se já, você deve ser da “velha guarda” ou um estudioso de “tendências”, mas aqui vai uma explicação rápida: quando alguma coisa é fabricada, é determinado também o temo de durabilidade que ela deve ter.

Assim como um iogurte tem a validade estampada no copinho e, claramente, não é um “bem durável”; já um Plano de Saúde tem um contrato que você assina e lá tem o tempo que ele deve “funcionar para você”.

Então vamos aos “bens duráveis”: um micro-ondas, por exemplo, ou uma geladeira, você compra e não imagina que vai descartá-los ao final de um ano da garantia, mas que deverão funcionar por, no mínimo, dez anos – melhor nem mencionar os antigos!

Para regulamentar esse tipo de relacionamento, existe o CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR.

E aqui começa a minha saga: comprei no hipermercado CARREFOUR (apenas a título informativo, o local onde você compra esse “bem de consumo” responde SOLIDARIAMENTE por ele, juntamente com o fabricante) um micro-ondas da marca MIDEA.

Aí as pessoas vão me perguntar: “Mas por que você não comprou um de uma marca bem conhecida, ou ainda um japonês?” E eu direi que fiz um julgamento totalmente errado: essa marca pertence a uma multinacional com quase 80 anos de existência, é nova no mercado de eletrodomésticos, minha faxineira tem um há quase 6 anos e, para eles se estabelecerem no mercado e “fazerem seu nome”, deverão ser ótimos!..

Ledo engano! A garantia dele venceria dia 25 deste mês, porém pifou antes; fez esse favor no sábado à noite, véspera do Dia das Mães!

Agora estou as voltas com como fazer para consertá-lo – ele tem garantia estendida também o que é uma burrice absoluta, nos dias de hoje – ninguém precisa de uma, dado que a garantia estendida passa pelos mesmos trâmites burocráticos da garantia normal. e, pasmem! O hipermercado não só não atende o seu telefone de SAC, como ainda repassa um número que, quando você disca, dá a mensagem: ”Este número foi desativado!”, ou seja, se você tiver algum problema com algum produto deles… azar seu, vire-se!!

Liguei para o SAC da MIDEA que, para começar, me deixou pendurada esperando alguém para atender por 22 minutos – ouvindo uma musiquinha asquerosa! Depois disso, uma moça super gentil me atendeu e me disse que não existe um serviço de garantia DE MICROONDAS perto da minha casa – o serviço mais próximo fica a 80 km – portanto, mais longe do que ir para a praia no final de semana, por exemplo!

A sugestão: pegar o meu forno de micro-ondas e levar no correio! (trata-se de um micro-ondas bem grande e não exatamente levinho) …

Expliquei para ela que eu e meu marido somos idosos, que não temos carro, que fazemos uso do Uber para ir mais longe, então precisamos de um técnico que venha aqui…

Para encurtar a história: tenho que esperar 48 horas por um telefonema para saber SE vai ter ou não alguém que venha até aqui.

Nem preciso dizer que hoje ninguém imagina a própria vida sem o uso de um micro-ondas e este estragou ANTES de FAZER UM ANO…

Conselho #1: FUJAM DA MIDEA!!!

Nem sequer tem um nome muito conhecido na praça e se dá ao luxo de (des)atender assim?

Conselho #2: cuidado com o que comprarem no CARREFOUR!!!

 Eles querem que você se ferre se por um acaso for alguma coisa que tenha garantia: já está pago mesmo!!!

Sylvia Marcia Belinky

Tradutora do inglês, do francês (juramentada), do italiano e do espanhol. Pelas origens, deveria ser também do russo e do alemão. Sou conciliadora no fórum de Pinheiros há mais de 12 anos e ajudo as pessoas a "falarem a mesma língua", traduzindo o que querem dizer: estranhamente, depois de se separarem ou brigarem, deixam de falar o mesmo idioma... Adoro essa atividade, que me transformou em uma pessoa muito melhor! Curto muito escrever: acho que isso é herança familiar... De resto, para mim, as pessoas sempre valem a pena - só não tenho a menor contemplação com a burrice!

Tradutora do inglês, do francês (juramentada), do italiano e do espanhol. Pelas origens, deveria ser também do russo e do alemão. Sou conciliadora no fórum de Pinheiros há mais de 12 anos e ajudo as pessoas a "falarem a mesma língua", traduzindo o que querem dizer: estranhamente, depois de se separarem ou brigarem, deixam de falar o mesmo idioma... Adoro essa atividade, que me transformou em uma pessoa muito melhor! Curto muito escrever: acho que isso é herança familiar... De resto, para mim, as pessoas sempre valem a pena - só não tenho a menor contemplação com a burrice!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *