29 de fevereiro de 2024
Colunistas Ricardo Noblat

Tudo indica que não será desta vez que Lula anunciará ministros

O trabalho da equipe de transição está atrasado.

O presidente eleito Lula discursa na COP27, no Egito.
Ele aparece sentado diante de microfone, gesticulando, ao lado de mulher negra
Metrópoles Mohamed Abdel Hamid/Anadolu – Agency via Getty Images

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva desembarcou ontem à noite em Brasília onde deverá ficar até a próxima sexta-feira. Tem uma agenda de trabalho pesada pela frente, mas nela por enquanto não se inclui o anúncio de nomes de futuros ministros.

Fernando Haddad (PT), cotado para ministro da Fazenda, veio com ele. Destacados expoentes do chamado mercado financeiro não o querem na Fazenda, mas estão convencidos de que ali será o seu lugar. Não gostaram do que ouviram dele em recente encontro.

Haddad falou em nome de Lula, mas escolhido ou não para xerife da economia, não poderia ter ido além do que disse. Simplesmente respeitou a orientação que recebeu do próprio presidente. De resto, ainda não é certo quem será o ministro do Planejamento.

Há 32 grupos da equipe de transição encarregados de entregar na próxima quinta-feira um diagnóstico da situação do país. Pelo calendário original, no dia 11 de dezembro deverão ser apresentadas as propostas de cada grupo para o plano de governo.

Dificilmente, as datas serão mantidas. Há um grupo que sequer foi montado, o da Defesa. E os demais lidam com a dificuldade de acesso a informações sonegadas pelo atual governo. Se Lula não mudar de opinião, nomes de ministros só depois da Copa.

Se forem revelados antes é porque, contrariado, ele cedeu às pressões.

Fonte: Blog do Noblat

Ricardo Noblat

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *