Paulo Guedes agradece!

Pode sobrar também para Moro

Paulo Guedes, ministro da Economia, durante seminário realizado em Brasília (DF)
08/04/2019 (Adriano Machado/Reuters)

Se pudesse, o ministro Paulo Guedes, da Economia, já teria dito com todas as letras ao presidente Jair Bolsonaro: Se não quer ajudar na aprovação da reforma da Previdência, pelo menos não atrapalhe tanto.
Para variar, Bolsonaro, ontem, tornou mais difícil a aprovação da reforma nos termos pretendidos por Guedes. A reforma do ministro prevê uma economia de 1 trilhão. Bolsonaro disse que Guedes aceita uma redução para 800 bilhões.
Se de saída você admite um abatimento desse tamanho, imagine o que não será obrigado a conceder mais tarde quando a negociação com o Congresso começar para valer. Ou Bolsonaro é tosco ou está sendo desleal com Guedes.
Com o ex-juiz Sérgio Moro ele foi desleal ao revelar que não se opõe em devolver o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para o Ministério da Economia.
A principal função do Coaf é a de examinar e identificar possíveis práticas relacionadas à lavagem de dinheiro, corrupção e financiamento do terrorismo.
Uma das condições exigidas por Moro para assumir o ministério da Justiça e da Segurança Pública foi ter o Coaf sob seus cuidados. Bolsonaro concordou sem pestanejar. Agora, fraqueja.
Fonte: Blog do Noblat – Veja Abril

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *