Deixei meu carro na garagem e sai de metrô


Tinha que resolver um monte de coisas e isso era o melhor. Depois arrisquei e peguei um “busão” pois seria mais complicado ir de metrô. Na volta o metrô de novo. E calor e depois chuva, muita chuva.
Não sei ainda o que é pior, andar de ônibus cheio e super abafado, calorento, ou ir de metrô com ar refrigerado mas lotado.
Algumas estações se caminha muito como é o caso da Consolação. E o povo empurrando, andando apressado. O sistema funciona razoavelmente bem, mas o que incomoda é a quantidade de gente que mora nessa cidade. É impressionante como São Paulo tem gente!
E muita gente mal educada. Vi pessoas jovens sentadas em bancos exclusivos para idosos ou deficientes, senti ” na pele” o empurrão da galera.
Mas , o que mais me incomoda é o maldito celular que as pessoas não param de usar. É uma febre, falam e falam… e têm dois, três aparelhos, é uma demanda da compra outrora reprimida. Andam pelas ruas falando alto como se estivessem em suas casas, não veem os outros e com isso não dão passagem para ninguém, a rua fica sendo deles. E isso quando não estão com fones no ouvidos e ficam na deles, alienados com suas mochilas nas costas e haja coração se eles te empurram.
O maior problema na minha opinião é a educação, o convívio social.
Tenho pena dessa juventude tão perdida… tão sem valores no tocante a viver e conviver em sociedade.
Falam muito alto, e quando estão com suas tribos me assustam.
No final de tudo e das críticas no meu pensamento, desço finalmente na minha estação e observo. Todos saem do vagão do metrô com uma pressa danada, vão pra cima, as pessoas se desviando umas das outras.
Fico parada, só olhando.
Um homem bem interessante também observa tudo. Não resisto e pergunto se ele também procura pela escada rolante. Ele ri e concorda, já está sem pique como eu.  Saímos do metrô juntos e o pouco tempo que falamos era mais o menos o mesmo discurso que eu. Nos despedimos e noto que alguém pensa como eu, espera o tumulto, é educado, sabe esperar. Pena que não sei nem o seu nome!
Ah… fora que as pessoas que acomodam nas portas e ficam encostadas ate quase o metrô parar. Ai ai ai…

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *