24 de maio de 2022
Colunistas Priscila Chapaval

Atendimento pessoal, virtual ou não-atendimento?


Imagem: Arquivo Google – Blog do Movidesk

Vocês já repararam que os serviços de qualquer coisa que você precisa estão cada vez piores?

As empresas fazem com que você se vire nos 30.

Por exemplo: renovei o seguro do meu carro e meu corretor me indicou fazer pelo Cartão de Credito Porto Seguro.

Você até tem algumas vantagens mas para pagar… socorro!

O Corretor não consegue ajudar pois você que tem que desbloquear e cadastrar seu cartão. Depois vem uma fatura sem valor. Aí você tem que procurar o valor da mensalidade. Ligo para lá e só aquela coisa chata… para falar com não sei quem acesse o site bla bla bla. Ai que nervos!!!

Levei uns dois dias. Resolvi ir ate a sede da Seguradora. Mas me dei uma chance de resolver isso virtualmente. Foram horas.

Tudo bem que não sou tão craque assim no mundo virtual, clica aqui, coloca a senha ali, e ai vai. Tenho umas 20 senhas e nunca sei qual é a do momento. Esqueço e marco na agenda mas nunca acho ou nunca confere.

Outra coisa é ligar na Amil. Impossível pois temos que resolver tudo pelo site, blá blá blá. Perco um tempão para resolver minhas solicitações e muitas vezes tenho que ir num escritório deles para falar com a criatura responsável para me ajudar, chego e ganho uma senha. E tenha fé! Um monte de gente reclamando.

As empresas, com suas contas que não fecham como antes, dão para seus usuários serviços que antes eram feitos por funcionários. Como diminuíram o quadro de pessoas nós usuários do seguro ou do plano de saúde temos que nos virar.

Será que é só comigo?

E para falar com uma companhia aérea? Acabou. Não se fala mais só se tecla. Desisti.

Enfim… somos escravos dessa porcaria que ficou com a internet, WhatsApp e sei lá o quê.

Gosto de falar com as pessoas e me comunicar com olho no olho. Será que é só comigo?

Jornalista... amo publicar colunas sobre meu dia a dia...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.