Samsung revela oficialmente razões para explosões do Galaxy Note 7

Foto: Arquivo Google

Escrito por: Bruno Salutes
Depois de meses de investigações, a Samsung revelou oficialmente ao mundo quais foram as causas das explosões que aconteceram em inúmeros Galaxy Note 7. O relatório foi divulgado durante a madrugada desta segunda-feira (23/01), na Coreia do Sul. Segundo a empresa, duas falhas na fabricação da bateria ocasionaram os incidentes.
Antes de revelar as causas dos problemas envolvendo o Note 7, a Samsung mostrou alguns números interessantes sobre o processo processo de análise. Durante o tempo em que esteve no mercado, o Note 7 vendeu 3 milhões de unidades, das quais 2,8 milhões foram retornadas através do recall promovido pela empresa. Cerca de 700 especialistas analisaram 200 mil unidades problemáticas do dispositivo, além de 30 mil baterias fabricadas pela subsidiária Samsung SDI.
A marca revelou que foram dois os problemas relacionados à bateria e alguns componentes próximos. O primeiro, que é mostrado no gráfico abaixo como “problema A”, se refere ao tamanho da bateria, que era grande demais para o local no qual a mesma estava inserida, o que fez eletrodos que deveriam ficar separados (negativo e positivo) se sobreporem, causando aquecimentos e curtos-circuitos.
Esse problema de incompatibilidade e proteção da bateria de íon lítio ocasionou os superaquecimentos. Como mencionado, os detalhes sobre o problema estão na ilustração “A” do gráfico abaixo:


Gráfico divulgado pela Samsung sobre as causas dos problemas com o Note 7 / © SAMSUNG

A segunda falha, descrita como “problema B”, foi encontrada nos aparelhos produzidos após a primeira remessa de recalls promovidos pela Samsung. Para contornar a situação inicial, a Samsung encomendou baterias de uma empresa terceirizada e, na pressa em substituir os exemplares problemáticos e continuar com as vendas do Galaxy Note 7, a fabricante dessa segunda bateria entregou as peças sem algumas soldas essenciais. Segundo o relatório, falhas nas soldas internas das baterias continham erros, o que ocasionava deformações no isolamento elétrico da bateria.

Em alguns dispositivos analisados o problema era ainda pior, visto que algumas baterias sequer estavam com o isolamento elétrico presente. A Samsung concluiu que os problemas do Note 7 foram dois e também semelhantes, mas ocasionados por falhas em projetos diferentes. De certo modo, a fabricante assumiu a culpa pelos erros, principalmente pelo segundo, que foi um erro causado pela execução apressada para que novos modelos pudessem chegar ao mercado.
A Samsung promete também que o processo de checagem de suas baterias será mais rigoroso, envolveram testes raio-x dos smartphones e procedimentos mais extremos de estresse para garantir a qualidade das baterias.
Fonte: Samsung
Fonte: ANDROIDPIT

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *