Ilha de Páscoa, Rapa Nui, Easter Island, Te Pito Ho Tenua

Tantos nomes para um pequeno ponto no Pacífico, a 5.000km da costa do Chile e, curiosamente, a terra mais longínqua de qualquer outro vizinho…

Geologicamente com prazo de validade pois nasceu e morrerá por confluência de duas placas tectônicas. Rapa Nui foi povoada por polinésios o que explica seu idioma semelhante ao Tahiti.

É de historia recente, também descoberta por navegantes, escravizados eventualmente por chilenos e peruanos. Quando adoeciam eram transportados de volta a Rapa Nui o que contribuiu para, praticamente. a extinção de seu povo.

Com um desenho triangular, não tem mais do que 23 km na sua medida maior.Geograficamente lindíssima com três vulcões extintos, o Ranu Haraku, o Terewaka e o Orongo, teve seus habitantes divididos em duas tribos que lutaram até quase sua extinção.

Conhecidíssima por suas gigantescas estátuas de rocha vulcânica, os Moais, eles são encontrados em diversos sítios considerados arqueológicos.São estátuas quase sempre gigantescas e seu transporte para os locais sagrados,ao que parece utilizava troncos de palmeiras e árvores.

A luta entre as duas tribos levou à extinção de quase toda vegetação pois utilizavam a madeira para fogo e transporte das estátuas.

Na realidade, embora quase segredo são mais de 800 moais de diversos tamanhos. Curiosamente, só encontraremos os pequenos se nos aventurarmos a longos trekkings na península de Poike, uma das extremidades da ilha.

Os Rapa Nui não habitaram casas ou choupanas. Viviam em cavernas formadas por fluxos de lava derretida. Muitos moais pequenos foram encontrados nas cavernas, bem como restos de ossadas humanas, visto que nos momentos finais de sua civilização praticaram canibalismo.

Os fluxos de lava derretida por toda ilha, causaram após o resfriamento, o aparecimento dos tubos de lava. Lindíssimos caminhos subterrâneos, um ou outro visitado por turistas, porém os mais fantásticos somente com conhecimento local.

Os fluxos de lava acenderam minha curiosidade para o mergulho em RAPA NUI. Como seria o fundo naquelas áreas de erupções?

Explorei dois tubos de lava alucinantes. O “dos ventanas” (duas janelas) e a caverna das virgens.

As mulheres antes do casamento, eram colocadas nessa caverna por muitos dias para purificação. Na verdade, dali saíam muito doentes por falta de luz solar.

Os reis ou “gerentes” eram escolhidos em uma prova atlética que consistia em descer a montanha Orongo, nadar até um pequeno ilhote, recolher o primeiro ovo da ave sagrada, e voltar. Estavam escolhido então meus locais de mergulho. Os “ motus Kao“.

Águas azuis, visibilidade beirando os 25 metros.

Percebemos as rochas retorcidas e as típicas formações vulcânicas com inúmeras cavernas e passagens estreitas.

Muitos peixes coloridos, tartarugas, mas, no dia, poucos peixes grandes.

Para mim, um descanso da civilização.

No segundo mergulho observamos um Moai fake.

Aí percebi que RAPA NUI, entraria um dia para a civilização.

PS : O BRINDE SE FAZ COM COPOS ACIMA E BRADANDO: MANUIA PAKA PAKA !!!!

Fotos: Theo Toscano

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  • Isadora , 27 de dezembro de 2019 @ 20:51

    Belíssimo! Um lugar remoto, misterioso , com certeza quero visitar um dia. Obrigada pelo artigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *