3 de março de 2024
Lucia Sweet

Vamos colocar os pingos nos is

‘Mandem embora o burro Trump’: cartaz brinca com palavras para protestar contra magnata – Ramin Talaie / AFP
Foto: O Globo

Agora é tarde. Donald Trump foi eleito e é o 45º presidente dos Estados Unidos. Fico chocada de ver essa organização mundial de “progressistas” manipulando as pessoas contra o Trump, principalmente celebridades, muçulmanos e imigrantes legais e ilegais.
Em vez de idolatrarem um e demonizarem outro, num culto à personalidade positivo ou negativo, se os protestos fossem sérios estariam contra MEDIDAS, não contra a pessoa.
Eu entenderia, por exemplo, se o protesto fosse contra acabar com o Obama Care (o que não acredito que aconteceria porque pelo que li, só encareceu o que as famílias gastam de plano de saúde), uma das promessas do novo presidente. Não deu certo, então é preciso mudar para aperfeiçoar. — E gostaria que alguém explicasse a certos comentaristas que não existe ” protesto contra e a favor”; protesto – arre! -, é sempre contra, senão é manifestação)
E essa divisão não é por acaso. Estamos vendo isso acontecer no mundo inteiro. Existe um comando global que sabe que dividir é enfraquecer.
Os “progressistas” precisam aceitar a derrota. Ser democrata não é só quando se vence: é principalmente quando se perde.
E não é que faltem problemas gravíssimos no Brasil, onde morre mais gente todos os dias do que na guerra da Síria e onde os direitos humanos só defendem os criminosos, com acidentes de avião recorrentes e inexplicáveis ( o avião que caiu em Paraty está se despedaçando no mar enquanto se discute quem vai içá-lo, o que certamente dificultará a perícia ), sem falar dos jatinhos que caíram com o então candidato Eduardo Campos, os executivos da Vale e do Bradesco, do assassinato de Celso Daniel, Toninho do PT e da morte suspeita de inúmeras testemunhas, com os empresários e políticos mais poderosos sendo investigados e presos, e os chefes da organização criminosa soltos e impunes. Etc. etc. etc.
Que tal parar com essa catarse de preocupar-se com o resultado das eleições americanas ? E não estou defendendo nem atacando a plataforma política do Trump, nem deveria, pois não sou americana. Meu presidente no momento é o Michel Temer, que foi vice da Dilma, em quem não votei.

Lucia Sweet

Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *