26 de fevereiro de 2024
Lucia Sweet

O problema não é o que o Presidente Bolsonaro diz

Foto: Arquivo Google – Plantão Brasil

O problema é o que a imprensa, de tudo que o Presidente diz, escolhe para ser manchete. Palavras fora do contexto, distorcidas e desvirtuadas, em ataque claro e inequívoco.
Mesmo quando a imprensa elogia o que o governo do Presidente Bolsonaro faz, nunca perde a oportunidade de atacar pessoalmente o Presidente.
Um exemplo de fogo “amigo”: Felipe Moura Brasil nos “Pingos Nos Is”, editor de jornalismo da Jovem Pan. Felipe também colabora com o site O Antagonista e está passando dos limites. Pode criticar, mas deveria parar de fazer campanha para tentar desconstruir a imagem do Presidente.
Qual a intenção desses ataques? Apoiar um candidato em 2022 que deixe voltar o sistema corrupto “light” que existia antes do PT. Essa é a verdade.
Naqueles tempos, a corrupção sangrava, impedia que o Brasil se tornasse um país de primeiro mundo, mas não matava. É isso que a elite do establishment quer desesperadamente de volta.
E, na minha opinião, os ataques da imprensa vão intensificar-se. A desburocratização da publicação de balanço que vai desonerar as grandes empresas em mais de R$ 1 bilhão ( uma soma considerável certamente repassada para os consumidores) ao mesmo tempo vai fazer com que a imprensa seja obrigada a voltar a viver da qualidade do trabalho jornalístico para conquistar seu público alvo, em vez de vender opinião e conteúdo em troca de verbas do governo e leis estapafúrdias para garantir sua subsistência.
Quero ver se o “Botafogo” vai agradar à imprensa ou aos empresários , derrubando ou não derrubando essa medida provisória profilática.

Lucia Sweet

Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *