28 de fevereiro de 2024
Colunistas Lucia Sweet

Você quer a volta da ladroagem?

Quanta hipocrisia. Aqueles que chamam a ditadura da Venezuela de democracia pujante, agora arvoram-se de “defensores” da democracia.
Aqueles mesmos que teriam acabado com a democracia “de facto” no Brasil se 57,8 MILHÕES de brasileiros (mesmo com toda fraude) não tivessem eleito o Presidente Bolsonaro.
Como sabem que o Presidente Bolsonaro é o melhor presidente que o Brasil já teve e é amado pelo povo, querem derrubá-lo. Mas o verdadeiro motivo é que ele acabou com a roubalheira no seu governo.
Todos que sofrem de abstinência de corrupção aplaudem a tentativa de golpe capitaneada por Rodrigo Maia, que teve míseros 74 mil votos.
Esse elemento, um reles deputado ficha-suja, foi acusado pela Polícia Federal dos crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro. Candidato a prefeito, recebeu apenas 95 mil votos. Está solto graças a um STF com ministros, ao que parece, escolhidos a dedo para garantir a impunidade de políticos corruptos. Acusações gravíssimas permanecem engavetadas.
No entanto, Rodrigo Maia, que tem até codinome na planilha de propinas da Odebrecht — Botafogo, junto com inúmeros pares, que na verdade são ímpares — acabou de viajar para a Espanha, recebido como se fosse um grande estadista para tratar, com outros países, de PARLAMENTARISMO no Brasil.
Ele quer dar um golpe branco e tornar-se o Primeiro-ministro do Brasil. Dá para acreditar??? Só esqueceu de consultar o povo que ele não perde ocasião de explorar. Só no ano passado fez 229 viagens de jatinho da FAB. Cada viagem custa uma fortuna e quem paga é o povo brasileiro.
Mais do que nunca precisamos ir às ruas no dia 15 de março para apoiarmos o Presidente que elegemos. Quem votou em candidato que perdeu e não gosta do Presidente Bolsonaro e do que ele está fazendo pelo Brasil, vote em que quiser em 2022.

Com certeza quer a volta da ladroagem.

Lucia Sweet

Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *