9 de agosto de 2022
Colunistas Ligia Cruz

Adeus 2020!

Sou grata por aprender coisas que jamais imaginei em tão breve tempo. Em alguns momentos faltou paciência e sobrou resiliência. Em outros, incredulidade e frustração. Aprendizado que levaria anos em circunstância comum, vivemos em minutos, dias, poucas semanas. Cada um deles, uma eternidade. Limite marcado pela tênue compreensão de finitude da vida.

Fragilidade e recolhimento.

Emoções à flor da pele contidas, deixadas para depois. Desejo de superação desconhecido em proporção e envergadura. Necessidade de controle e equilíbrio.

Livre arbítrio condicionado pelo outro, porque o outro também sou eu, hoje e amanhã.

Autoexílio e isolamento. Convivência sem espelho, sem rosto, sem vaidade. Cabelos branquearam e cresceram, também caíram. Perdas de atacado, varejo de medos. Vontade imperiosa de um simples abraço e depois poder morrer de amor em um único beijo. Regalia singela, sem preço, adiada.

O que era trivial tornou-se intangível, quase um sonho. Todos os horrores de uma guerra dentro de cada ser. Uma trincheira profunda para combater um inimigo invisível, mutante e diabólico. Um combate visceral contra o desconhecido. Uma sentença decretada pelo comportamento. Alguns vencerão, outros não.

Quem viver verá estes dias no refrão de uma ode à sobrevivência, onde ficam apenas os exemplos, bons e maus. Sina humana longe de acabar. Sempre foi assim.

Muitas ondas virão ainda, mais fatais que maremotos reais, até que se aprenda com miríades de vítimas o que não se quer.

Não diminuirão os conflitos porque são eles que povoam a mente coletiva.

Mais discórdia, mais ressentimento até que a divina ordem mude tudo.

Ao cabo desse tempo obscuro, a ciência vencerá. O melhor legado humano. Então, no meio dessa turbulência, algumas civilizações tendem a se destacar das demais. Vencedores e vencidos alimentarão novos tempos, para aprenderem que uns dependem dos outros como sempre foi.

O ano de 2020 será um marco na história, em todos os sentidos, e os protagonistas, cada qual, uma lição de aprendizado para o que virá depois.

Jornalista, editora e assessora de imprensa. Especializada em transporte, logística e administração de crises na comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.