26 de maio de 2022
Junia Turra

Que babado foi esse, meu santo Deus?


Que isso, Ó Deus do Universo? Levando uns amigos para o outro lado, e sem idade pra ir? Não tem idade, sabemos, mas assim de supetão sem nem um mero aviso prévio? Tô achando que Jesus e Budha estão juntos nessa.
Como budismo e cristianismo se inspiraram na filosofia dos velhos gregos, Jesus e Budha conseguiram permissão pra montar o “Happy Hour through the Eternity“ (Happy hour pela eternidade).
Na esquina do Olimpo, Jesus transforma whisky 12 anos em whisky 2 mil anos. Cachaça em água, on the rocks, ou só pra acompanhar. E claro, água em vinho.
Budha garante que não terá day after com aquela ressaca. Tudo zerado.
Na dobradinha Jesus/Budha, um espaço grego, o Olimpo, mas com slogan romano, em bom latim: mens sana in corpore sano.
E nós aqui, de corpo e alma, afogamos a saudade sem mágoas. Aproveitem eternamente a eternidade.
Fica aqui uma mensagem bem humorada, porque assim são os que nos são caros e que nos consideram da mesma forma. Nem a morte nos separa. Santo Agostinho disse: cantar é rezar duas vezes“. Vamos cantar. E, quem do bem vai, deixa o corpo e segue livre. Ganha a Eternidade. Vamos cantar, vamos celebrar, vamos nos alegrar“.
(Mas escolham bem o repertório, sem desafinar. E se passou da dose, melhor acompanhar com os olhos).
E fica a dica: Sorriam, temos que ficar bem na foto e deixar de mimimi com essa conversa de saudade.
Ou quando chegarmos lá, vamos ouvir muito sermão.
Vai que eles ficam de mal e nos mandam de volta com a goela seca?
Por aqui o estoque de tudo que é bom anda em baixa. Menos as verdadeiras amizades, e laços de amor.
PS: Dercy já gritou lá do alto: “Para de chorar, cacete!“
Seguimos todos juntos.
https://www.facebook.com/juniaturra/videos/10156632504794560/

author
Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.