Prenda, arrebente: acabe com eles!

No dia 29 de agosto, sábado , a Corte de Justiça autorizou mais de 100 protestos em Berlin. Doze deles estavam relacionados aos Direitos e Garantias Individuais contra as restrições o Covid-19, a “Plandemia”, pela Liberdade.

Mas o que chamou a atenção foi a convocação de 3 mil policiais para acabar com os 12 protestos contra o esquema Corona.

Quais eram as ordens?

Impedir o acesso dos manifestantes ao ponto de encontro em Siegessäule, diante do monumento da Deusa da Vitória, onde foi montado o palanque.

Os policiais descumpriram a ordem da Justiça, agiram de forma completamente ilegal.

Impediam as pessoas de caminharem e se locomoverem, fecharam todas as saídas de acesso ao centro de Berlin.

Ao bloquear milhares de pessoas e impedir que saíssem do lugar passaram a exigir “distanciamento social”.

Parece absurdo? Não. A estratégia era essa.

Se não era possível o distanciamento social, então a exigência passou a ser a máscara.

Mas a própria Corte de Justiça disse anteriormente que a organização do protesto tinha apresentado planejamento muito melhor que o da polícia . E que era pra ser seguido o projeto dos organizadores.

Outro detalhe interessante nesse quebra-cabeça. Berlin é uma Cidade-estado. O chefe da polícia de Berlin é um cargo político.

Na verdade, é um pau mandado do Secretário do Interior, que na Alemanha é chamado de Senador/Ministro do Interior.

Nomenclatura de lado, Andreas Geisel – Ministro de Estado do Interior – foi o algoz que tentou boicotar e acabar com o protesto. E fazendo coro com ele, o alucinado prefeito da cidade de Berlin, Michael Müller.

Müller era militante do SED, a extrema esquerda da DDR, a Alemanha Oriental. Hoje está no SPD, também de esquerda. O mesmo partido de Andreas Geisel.

Os advogados do Movimento acionaram a Corte de Justiça que garantiu a realização do evento.

Os dois Capos de Berlin não informaram à Polícia da ordem da Justiça. Ficou valendo a proibição feita por eles. Claro que a chefia da Polícia estava em conluio. Claro que a polícia, ou aqueles policiais sabiam.

Qual foi o resultado?

O protesto pacífico que reuniu milhares de pessoas foi vendido pela imprensa como um evento de extremistas de Direita. E claro, cercando milhares nas saídas impedindo o acesso ao centro, não foi possível contabilizar um número exato. Mas eram milhares…

A realidade.

O evento não era político.

Reuniu pessoas de vários países unidas por um objetivo: a Liberdade.

O esquema do vírus já foi desmascarado.

Ninguém quer ser vacinado ou chipado.

A “Plandemia” não vai ser empurrada goela abaixo. As pessoas são livres para decidir o que querem pra si. Assim garante a Constituição. Chega!

Extremistas?

Radicais? Chamam os manifestantes de violentos?

Uma imagem vale mais que mil palavras. Veja com os seus próprios olhos.

Quem são os radicais? Quem são os extremistas? Quem são os violentos?

Quem mandou fazer isso com o povo? Você precisa saber quem são eles…

Veja o vídeo:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/09/video1-1.mp4?_=1

A história não para aqui. Tem mais nos próximos capítulos dessa trama sórdida. Aguarde!

A grande mídia pode falar o que quiser , mas eu pergunto a você:

QUEM SÃO OS NAZISTAS? QUEM SÃO OS FASCISTAS?

Veja o vídeo:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/09/WhatsApp-Video-2020-09-05-at-15.38.25.mp4?_=2

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *