26 de fevereiro de 2024
Joseph Agamol

A língua portuguesa é divertida


Eu até considero o Inglês mais preciso, telegráfico e objetivo, o que me agrada sobremaneira, mormente quando escrevo.
Aliás, quem usa “sobremaneira”?
“Sobremaneira” é como um sobretudo com caimento perfeito, sobretudo se bem utilizada(o).
E “mormente”? Não, não tem nada a ver com um suposto amor de olhos oblíquos e dissimulados, viu?
O fato é que delicioso enroscar a língua nesses arcaísmos e neles descobrir significados insuspeitos.
“Boceta”, por exemplo. Nas obras do vetusto José de Alencar, você tropeça em “bocetas” toda hora, estejam avisados!
“Vetusto” também me encanta.
Melhor ainda é aplicar essas palavras e deixar todas as gentes a pensar que quem as utiliza chama-se Arquibaldo, ou Demóstenes ou Alípio ou Afrânio ou outro desses nomes que foram sumindo na poeira das décadas.
Nas calendas.
Mas eu dizia que o Português é divertido.
Não, não O português, mas o Português. Entendeu? Ah, vá!
Quer ver?
Em que outra língua podemos dizer:
Quarta com jeitão de Segunda?!
Boa segunda, quer dizer, quarta-feira!
P.S. “Boceta” é uma caixinha, normalmente redonda, para guardar objetos variados, principalmente rapé.
P.S. Olhaí, “rapé”, quem sabe o que é?!

Joseph Agamol

Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *