Que tal nunca mais gastar nada para abastecer seu carro?

Já imaginou ter um carro com o qual você não gastasse nenhum dinheiro, nadinha, para abastecer, que tivesse um custo de manutenção bem baixo e, de quebra, não poluísse o ar? Não, caríssimo leitor, não vou tomar seu tempo com mais um daqueles projetos mirabolantes de automóveis “movidos somente a água” ou coisa do gênero. Sei que uma pergunta dessas faz logo a gente se lembrar da Pedra Filosofal, do moto contínuo e de outros delírios que acompanham a humanidade há uns mil anos ou mais. Mas a coisa aqui é bem pé no chão e prática. Ter um carro como o mencionado nas primeiras linhas deste parágrafo pode estar mais perto de você do que imagina. Já há até um protótipo funcionando com esse princípio logo ali, em Florianópolis. Como? Sigamos.

A ideia é até bem simples e algo óbvia, e por isso talvez difícil de acreditar. Mas funciona. No campus da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, “vive” um pequeno carro urbano elétrico comum – Renault Twizy (acima) – que tem suas baterias recarregadas exclusivamente com a carga fornecida por placas fotovoltaicas, que transformam a boa e ancestral energia do sol em eletricidade. Como o carro é bem pequeno (leva apenas duas pessoas), ele não precisa lá de muita coisa para rodar um dia inteirinho pela cidade. À noite, de volta à garagem, ele é plugado a um carregador e “dorme” sendo reabastecido. O detalhe é que as placas que o alimentam estão instaladas somente no telhado da garagem que ele ocupa. Veja neste vídeo uma apresentação feita pelos pesquisadores do Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar, responsáveis pelo projeto.

Dentro dos próximos anos, muito provavelmente assistiremos a um considerável avanço tecnológico em relação às baterias – que devem dobrar de capacidade e eficiência e, tão importante quanto isso, devem passar a ser totalmente recicláveis e usar matérias-primas que causem menos impacto ambiental que as de hoje. Por isso, não é nenhum absurdo ou devaneio pensar que, não demora muito, teremos carros que simplesmente não nos deem despesa com abastecimento. Acredito tanto nisso que já estou medindo o telhado da minha garagem.

E para quem acha que gastar tantos recursos e tempo para desenvolver meios de transporte individuais é insustentável, vale contar que o mesmo grupo de pesquisadores está testando um ônibus (veja no outro vídeo, abaixo) que funciona dentro do mesmo princípio – embora necessite de uma área bem maior de painéis solares para gerar toda a energia que ele consome. Por enquanto.

Ônibus elétrico movido a energia solar da UFSC | divulgação

Fonte: Blog Rebimboca

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *