Picape Ram TRX 2021 vai a 100 km/h em menos de 5 segundos, mas é de espécie em extinção

Veja ilustre leitor (a), o belo monstro faceiro que o senhor(a) vê nestas fotos. No entanto, preste atenção: a novidade pode estar em extinção. Esta é a nova Ram 1500 TRX, em série especial limitada – e já esgotada – de lançamento. Em questão de três horas, todas as 702 unidades colocadas à venda via internet nos EUA foram reservadas. O número 702 faz menção à potência em HP (apropriados cavalos-vapor em escala americana, equivalentes a 711 dos “nossos” cv) de seu motorzão V8 a gasolina e a picape está sendo apresentada como “a predadora do mundo das picapes”. Além do “TRX”, que em inglês soa como “ti ar ex” e faz lembrar o voraz rei dos tiranossauros (T-rex, para eles), a máquina tem outros atributos brutos, claro. A parte “extinção” dessa história eu comento lá no final do post.

A tal potência de 711 cv vem de um motor HEMI® V8 de 6,2 litros a gasolina com compressor, que gera também fortudos 89,9 kgfm de torque. Com isso, segundo a fábrica, essa Ram chega à velocidade máxima de 190 km/h. Para aguentar todo esse ímpeto, um câmbio automático de oito velocidades é especial, com alta capacidade de torque, e permite a monstrinha (diminutivo meio deslocado, reconheço) acelerar de 0 a 96 km/h (60 milhas por hora) em 4,5 segundos e cobrir os primeiros 402 metros (o clássico quarto de milha das arrancadas americanas) em 12,9 segundos, chegando aos 174 km/h.

 

Cheia de recursos de eletrônica e de mecânica para enfrentar os piores terrenos – ela consegue, por exemplo, rodar tranquilamente com água a até 81 cm de altura a sua volta e tem três modos de dinâmicos de comportamento especificamente para o off-road, além de amortecedores especialmente desenvolvidos para ela -, a TRX parece um daqueles “veículos para o fim do mundo” que a gente vê nos filmes.

 

 

Olhando assim e lendo sua descrição, você pode se impressionar por seus números e tamanho, mas se ela mantiver as mesmas qualidade dinâmicas das que eu tive a oportunidade de dirigir, deve ser extremamente dócil, muito bem acabada, confortável e espantosamente fácil de guiar. Mais até que boa parte das picapes e SUVs menores que ela. Nas ruas e avenidas larguíssimas de Los Angeles, nas rodovias ou mesmo no deserto, ela freia bem e, para seu porte, tem uma estabilidade e uma manobrabilidade que faz muito carro de passeio parecer carroça. E com essa mecânica, vai fazer a imensa maioria dos carros de passeio se parecerem com tartarugas também.

A Ram, antes “Dodge Ram”, hoje é uma das marcas independentes do antigo grupo FCA, que controla Fiat, Chrysler, Jeep e outros tantos, e que há alguns meses se juntou ao francês PSA (Peugeot, Citroën e outras) para formar o mega conglomerado Stellantis. Se a TRX vem para o Brasil? Provavelmente não, a não ser que algum importador independente a convide para passear aqui.

Um último comentário: para uma enorme e pesada picape movida por um enorme e sedento motor a gasolina, talvez a referência ao extinto tiranossauro faça ainda mais sentido que os inspirados marketeiros da Ram tenham imaginado. Isso porque começam a chegar, aos pouquinhos ao mercado grandes utilitários caçambudos como esse movidos por eletricidade. Além de marcas alternativas e da já não tão alternativa Tesla, a própria Ford já anunciou a vinda de um modelo assim com “zero emissões”. Proporcionalmente mais potentes e com mais torque, os grandes veículos elétricos parecem ser destinados a dominar a terra, relegando às grandalhonas com motor a explosão como essa beldade aí, à – talvez nem tão lenta assim – extinção. Coisa para daqui uns 10 anos, talvez, e nem vai precisar cair meteoro na Terra para que isso aconteça. Quem viver (espero que todos nós), verá.

Fonte: Blog Rebimboca

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *