30 de maio de 2024
Vera Vaia

Troféu Gangorra!

michel_temer_onu_assembleia_afp_1280x720Foto: Arquivo Google

Houve um tempo em que se entregava o “troféu gangorra” para o chato que chegava numa festa sem ser chamado. Ele se sentava, e todos se levantavam.
Foi mais ou menos isso que os presidentes de quatro países fizeram com o Temer essa semana quando ele começou seu discurso na Assembleia Geral da ONU.
No total eram seis presidentes que “estavam de mal” com o Michelzinho, mas dois que participaram do boicote, nem entraram na sala.
Nosso presidente começou a falar e o quarteto lulo-dilmesco começou a bater em retirada. Motivo?
A) todos morrem de amores pelos belos olhos da ex-presidenta.
B) pura paúra. Vai que Temer resolva cobrar em público suas dívidas com o nosso BNDES.
Luís Guillermo Solís, o presidente centro-esquerdista da Costa Rica, justificou sua saída dizendo, em outras palavras, que não ouviria discurso de um golpista. Seus pensamentos traduzidos em palavras pelo Chanceler costa-riquenho, foram estas: “nossa decisão, soberana e individual, de não escutar a mensagem do senhor Michel Temer na Assembleia Geral, obedece à nossa dúvida de que diante de certas atitudes e atuações, se queira lecionar sobre práticas democráticas…”
Parece que esse senhor recebeu a informação do “golpe” direto da dona Dilma ou andou lendo uns certos jornais brasileiros.
Atrás dele vinha o equatoriano Rafael Correa, presidente de um país que tem uma população menor que a de São Paulo, e que achou o momento oportuno para cumprir a promessa feita às vésperas da votação do impeachment: “se a presidente democraticamente eleita, Dilma Rousseff for afastada definitivamente de seu cargo, pelo menos o Equador reagirá com maior radicalidade”.
Pelo que se tem notícia, essa teria sido até agora, sua reação mais radical.
Engrossando a fila, estava Daniel Ortega da Nicarágua. Sobre ele, reproduzo aqui uma manchete do jornal El País de 30 de julho de 2016: “Daniel Ortega dá um golpe no parlamento e toma todo o poder na Nicarágua”. E como subtítulo: “Tribunal Eleitoral, controlado pelo presidente, tira todos os cargos da oposição. Ortega impõe na Nicarágua um regime de partido único”. Precisa comentários?
E juntando-se ao grupelho, mais um que não precisa de comentários. O bufão Nicolás Maduro.
Os revoltados presidentes deixaram o local, mas não deixaram Nova Iorque. Ainda tinham um tempo para usufruir das delicias que o capitalismo oferece.
Os outros dois Chefes (Chefões) de Estado  que não se juntaram à excursão, o de Cuba e o da Bolívia, ficaram do lado de fora, provavelmente num bar próximo ao recinto degustando uma Cuba-Libre. Raul Castro entrando  com o rum e Evo Morales com a coca.
No mais, essa atitude angelinojolienesca dos bolivarianos em relação ao nosso Brédipiti tupiniquim, ficou parecendo para o mundo, mais para uma piada do que um protesto.
Ban Ki-moon, o anfitrião, deve estar rindo até agora!

Vera Vaia

Mãe de filha única, de quatro gatos e avó de uma lindeza. Professora de formação e jornalista de coração. Casada com jornalista, trabalhou em vários jornais de Jundiaí, cidade onde mora.

author
Mãe de filha única, de quatro gatos e avó de uma lindeza. Professora de formação e jornalista de coração. Casada com jornalista, trabalhou em vários jornais de Jundiaí, cidade onde mora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *