Um “Ford-se” pra eles!!!

Após mais de 100 anos de fabricação de veículos localmente para o mercado brasileiro, a norte-americana Ford anunciou anunciou oficialmente a sua reestruturação na operação nacional, o que culminou no fechamento de todas as plantas fabris atualmente em operação no país.

Foto: Google Imagens – Portal Lubes

Mais antiga do ramo no país, a empresa vai concentrar a produção de veículos no Uruguai e, principalmente, na Argentina, e justificou a decisão citando a crise da Covid-19, a desvalorização do real e a reestruturação global da companhia.

Pra mim, a razão mais plausível, e isto está bem claro, é que neste ano – 2021 – cessarão os subsídios que são concedidos pelo governo brasileiro. Diante da crise econômica atual, os subsídios, em geral, têm que ser reduzidos ou extintos mesmo. Tais subsídios somaram até hoje 20 bilhões de reais.

Se a Ford, como afirma, está saindo “por causa do ambiente econômico desfavorável”, bem que poderia explicar o porquê de as outras montadoras não estarem fazendo o mesmo… a saída da Ford não é somente no Brasil, é também na Austrália e em outro país do qual não me lembro agora e não quero perder o fio da meada pesquisando… será que lá o ambiente econômico também é desfavorável? Na Austrália? Só pode ser chacota.

A notícia de fechamento de suas fábricas no Brasil e a manutenção delas em outros países depois de ter recebido R$ 20 bilhões em incentivos é uma prova cabal de que tais incentivos são, na realidade, um desperdício. Um dinheiro que teria tido mais utilidade se aplicado em Saneamento Básico e Saúde. Oferece-se a isenção para a instalação da fábrica. Passam-se os anos e seus lucros extrapolam as previsões e, os subsídios, quando cessados, passam a ser motivo para a fuga do país? Reduzir margem de lucro nunca?

Ao fechar suas fábricas no Brasil e permanecer no Uruguai e na Argentina, a despeito da crise econômica, a Ford manda um recado não só ao Executivo brasileiro, mas, principalmente, ao Legislativo. Nenhum empresário de bom senso vai investir num país com carga tributária tão alta e complexa.

Temos leis trabalhistas kafkianas, comandadas por quase 16 mil sindicatos e assim, fica inviável qualquer planejamento, mesmo com tantos subsídios. Ou o Congresso começa a trabalhar para mudar este cenário, ou iremos ver mais fechamentos de fábricas, causando mais desemprego e recessão.

A Ford sai do Brasil culpando a nossa economia. Desde 1919, quantas empresas do ramo instalaram-se no país, investiram e continuam investindo? A economia e a pandemia são iguais para todos.

Que vá em paz. Que devolva nossos incentivos e pague uma boa indenização aos empregados – esses sim os grandes prejudicados. E não se esqueça de pagar também os quase 350 milhões de reais que deve ao BNDES.

Suas instalações vazias e seus 5 mil funcionários especializados serão bem aproveitados por outras montadoras. E muito obrigado por tudo que nos trouxe de bom. Bye bye, Ford!

Serão muitos (quase 5.000) os desempregados diretos da montadora e indiretos dos fabricantes de autopeças. Enquanto isso, o Executivo, por falta de um acordo com um Legislativo inimigo, não conseguiu, até hoje, enviar as reformas tributária e administrativa que pretendia, e o Congresso passou os últimos três meses discutindo quem serão os presidentes do Senado e da Câmara. O custo Brasil é elevadíssimo, e nada se faz para agilizar as tão necessárias reformas que vão trazer investimentos e empregos.

Temos que lamentar muito aqueles que perderão seus empregos, mas em contrapartida, haverá um crescimento do mercado nas outras montadoras e que estes funcionários serão certamente absorvidos por elas, assim como seus 3 parques fabris.

Lamentemos também os milhões de proprietários de veículos usados desta marca. Quem os indenizará? E aqueles que acabaram de adquirir carros zero? E os donos das concessionárias que já faturaram sua cota de carros, a quem venderão?

Na verdade, esta montadora vem perdendo espaço no mercado já há algum tempo. Seus carros deixam muito a desejar e a sua rede de concessionárias é péssima e isso não é culpa nossa!

Outras montadoras, há muito, já ocuparam seu lugar… e com sucesso!

Podemos dar um “Ford-se” pra eles.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *