19 de maio de 2024
Sylvia Belinky

Violências

Acabo de ouvir que, no domingo de Páscoa, em Cleveland, nos Estados Unidos, um homem avisou sua ex-namorada, via Facebook, que iria matar alguém porque ela terminara o relacionamento entre eles – claro está que ela deverá tê-lo feito intempestivamente, de modo impiedoso e sem razão alguma que justificasse o rompimento, porque fica patente que se trata de um sujeito bom e bem equilibrado…
Assim, o rapaz de trinta e poucos anos, cumprindo o prometido, saiu pela rua armado e, vendo um senhor andando do outro lado da calçada, mirou e atirou no desconhecido. Ele filmou com seu celular e publicou o vídeo do assassinato no Facebook, esclarecendo bem quem era de fato responsável por isso – a ex-namorada.  O Facebook, avisado por usuários, em meia hora providenciou a retirada de circulação do vídeo. Agora se estuda a possibilidade de um programa que reconheça de pronto e impeça a publicação de vídeos de violência explícita…

E, como tanto “equilíbrio emocional” acaba nos chamando a atenção, eis que um jogo sinistro chamado Baleia Azul, espalhou-se feito praga pela internet e já conseguiu fazer com que jovens se suicidem. São propostos 10 desafios que, seguidos à risca, em algum momento, levam certamente à morte.
Não deixa de ser estranho que, diante das infinitas possibilidades digitais, de tanta felicidade explícita no Facebook – onde a vida de todos parece tão invejável, quase um conto de fadas –  as tristezas e mazelas estejam tão presentes e os jovens  tão perdidos que acabam indo às últimas consequências por um “bom resultado” para postar – mesmo que não estejam mais vivos para “curtir” o efeito da postagem…

Sylvia Marcia Belinky

Tradutora do inglês, do francês (juramentada), do italiano e do espanhol. Pelas origens, deveria ser também do russo e do alemão. Sou conciliadora no fórum de Pinheiros há mais de 12 anos e ajudo as pessoas a "falarem a mesma língua", traduzindo o que querem dizer: estranhamente, depois de se separarem ou brigarem, deixam de falar o mesmo idioma... Adoro essa atividade, que me transformou em uma pessoa muito melhor! Curto muito escrever: acho que isso é herança familiar... De resto, para mim, as pessoas sempre valem a pena - só não tenho a menor contemplação com a burrice!

Tradutora do inglês, do francês (juramentada), do italiano e do espanhol. Pelas origens, deveria ser também do russo e do alemão. Sou conciliadora no fórum de Pinheiros há mais de 12 anos e ajudo as pessoas a "falarem a mesma língua", traduzindo o que querem dizer: estranhamente, depois de se separarem ou brigarem, deixam de falar o mesmo idioma... Adoro essa atividade, que me transformou em uma pessoa muito melhor! Curto muito escrever: acho que isso é herança familiar... De resto, para mim, as pessoas sempre valem a pena - só não tenho a menor contemplação com a burrice!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *