14 de agosto de 2022
Sylvia Belinky

Preconceitos e a polarização

Tenho observado nas redes sociais que notícias alarmantes e os mais diversos preconceitos aparecem por lá e viralizam, ou seja, tomam forma e atingem até mesmo quem não está a fim de entrar no assunto.
Por quê? Esse é mais um desserviço que a polarização política Dilma x Aécio, ou PT x PSDB nos prestou! Temos que nos posicionar – ainda que saibamos que ambos não valem nada – se não quisermos ser chamados de alienados. E quanto isso me importa?
Correntes, novenas, informações falsamente urgentes, orações e não sei mais quantas besteiras aparecem o tempo todo quando você entra no Facebook, em especial.

E pensar que os responsáveis pelo Facebook têm a audácia de nos enviar um questionário para que avaliemos a “preocupação” deles conosco, bem como a “segurança” que eles nos proporcionam…
Ora, não sejamos ridículos: é exatamente daí que saem as maiores asneiras e mentiras e o tempo todo!!! E, podemos escapar ao longo do dia, uma, duas, dez vezes e, na décima primeira vez… olha só a gente divulgando uma foto de um bebezinho que sofre de uma doença gravíssima que só pode ser curada viajando para a Suíça e a família não têm como, ou de uma menininha para quem temos que fazer um abaixo assinado para convencer o SUS a comprar um remédio que só existe em Timbuktu e custa 30 mil reais cada comprimido – e a criança vai precisar tomar um por dia até o final da vida…
Ah!! Religião é “o” tópico de preferência. Nosso Deus não presta e seremos amaldiçoados se não convencermos o maior número de pessoas a frequentar determinado local, onde seremos “purificados” e o nosso dinheiro comprará a boa vontade de Deus para conosco e com tudo aquilo que decidirmos fazer na vida…
Diga-se de passagem que os terreiros de umbanda, há já algum tempo, têm sido o mote da vez, os mais visados e discriminados…
E eu volto: com que direito as pessoas se sentem à vontade para discriminar quem quer que seja?! Por que não podem respeitar meu direito de decidir por mim se vou aqui ou acolá e com quem eu bem entender?
Respondendo à única pergunta que certamente eu consigo, a da enquete: não, vocês, responsáveis pelo Facebook, não cuidam nem de seus associados, nem dessa montanha de lixo na rede…
E eu entendo perfeitamente, porque hoje somos presos por ter cão… e por não tê-lo!

Tradutora do inglês, do francês (juramentada), do italiano e do espanhol. Pelas origens, deveria ser também do russo e do alemão. Sou conciliadora no fórum de Pinheiros há mais de 12 anos e ajudo as pessoas a "falarem a mesma língua", traduzindo o que querem dizer: estranhamente, depois de se separarem ou brigarem, deixam de falar o mesmo idioma... Adoro essa atividade, que me transformou em uma pessoa muito melhor! Curto muito escrever: acho que isso é herança familiar... De resto, para mim, as pessoas sempre valem a pena - só não tenho a menor contemplação com a burrice!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.