17 de abril de 2024
Colunistas Ricardo Noblat

Por que Lula tem especial predileção em bater no andar de cima

O que mais deixa Lula irritado é duvidar do seu compromisso com a responsabilidade fiscal. Ele foi responsável nas duas vezes que governou o país entre 2003 e 2009. E, há pouco mais de 24 horas, repetiu que será novamente responsável:

“A gente tem que garantir que não vai gastar mais do que ganha. Mas não se pode dizer que o dinheiro para educação é gasto, é investimento. O dinheiro para saúde é investimento. O dinheiro para melhorar a vida das pessoas não pode ser tido como gasto.”

“O que eu quero é que as pessoas que pedem estabilidade fiscal, tenham estabilidade social. Eu assumi compromisso com o social, porque não é possível esse país ter gente na fila do osso para pegar carne, ter 30% de pessoas passando fome.”

Lula tem razões para antagonizar o andar de cima, reforçando sua ligação histórica com os de baixo. Embora tenha ganho muito dinheiro com seus governos, o de cima não simpatiza com ele.

Foram os votos dos mais ricos que derrotaram Fernando Haddad (PT) e elegeram Bolsonaro presidente em 2018. E foram esses votos que quase reelegeram Bolsonaro no ano passado.

As estocadas nos ricos estão em linha com o discurso de campanha de Lula e servem para que o PT resgate votos que per

deu em entre os trabalhadores de baixa renda na periferia das cidades.

Lula segue à caça de mais dinheiro para cumprir suas promessas de campanha, e enquanto não o obtém, bater no andar de cima faz a alegria dos andares de baixo. É de política que se trata.

Fonte: Blog do Noblat

Ricardo Noblat

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *