Amazonas, o novo velho

Teve mais votos do que Bolsonaro

Wilson Lima (//Reprodução)

Enquanto Jair Bolsonaro (PSL), que se elegeu “contra tudo isso que está aí”, resiste à tentação de governar com o apoio de pelo menos parte do que aí está, o futuro governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), 42 anos, que como Bolsonaro nunca antes ocupara cargo administrativo, já resolveu seu problema. Sim, governará com quem queira apoiá-lo.
Sem jamais ter disputado uma eleição, o radialista Lima, que há 3 anos apresentava um programa popular na afiliada da TV Record em Manaus, se elegeu governador no último dia 28 com 58,50% dos votos válidos. Derrotou Amazonino Mendes (PDT), três vezes governador do Estado. Proporcionalmente, teve mais votos do que Bolsonaro (55%).
Venceu como “o novo”, inexperiente, alheio à política, livre dos seus vícios, prometendo transparência acima de tudo, e jura que será assim. A coligação de partidos que o lançou como candidato não conseguiu eleger um único dos 24 deputados estaduais. Mas com pouco mais de uma semana, 15 deles já o apoiam felizes da vida.
Por quê? Em troca do quê? Só Lima e os 15 sabem. O PP elegeu 4 deputados, o PV, 3 e o PR 2. Os demais foram eleitos, cada um, por um partido. Ao todo, 18 partidos estarão representados na Assembleia Legislativa do Amazonas. Fragmentação inédita em sua história.
Fonte: Blog do Noblat – Veja Abril

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *