23 de abril de 2024
Colunistas Professor Taciano

Para o jornalismo, mais do que reconhecer um ato falho é ter resiliência para se desculpar, o que não aconteceu com a colunista da Globo

Errar, cometer equívocos, confiar em fontes, são fatos que podem acontecer com qualquer jornalista ou comunicador, eu mesmo enquanto redator já fui traído com noticias que não retratavam a verdade. Mas o importante é reconhecer a falha, se resignar, corrigir e acima de tudo, se desculpar perante aquele ou a quem o erro atingiu.

Lamentavelmente a arrogância, a prepotência e a falta de humildade da blogueira e colunista da Globo só permitiu que mesma agisse de uma forma.

Após ter publicado que o computador da ABIN havia sido apreendido com o filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, a blogueira volta a atras e publica outra retificando a Fake News.

Correção: computador da Abin não foi apreendido com Carlos Bolsonaro

“O blog informou mais cedo e também no Conexão GloboNews que um computador da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) teria sido encontrado entre os pertences de Carlos Bolsonaro. A informação está incorreta.

O computador da Abin foi encontrado na casa do militar Giancarlo Gomes Rodrigues, também alvo da operação e o ex-assessor do deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), que chefiou a Abin. A mulher desse militar é servidora da agência. A PF apreendeu o computador para periciar e checar quem, de fato, fazia uso do equipamento.

Segundo os autos do processo, a PF suspeita que “Giancarlo Gomes Rodrigues, por determinação do Dr. Alexandre Ramagem, teria feito monitoramento injustificado do advogado Roberto Bertholdo, que teria proximidade com os ex-deputados Joice Hasselmann e Rodrigo Maia, à época tidos como adversários políticos do governo”

“Conforme informações policiais, Giancarlo Gomes Rodrigues é militar e à época dos fatos estava cedido à ABIN, tendo sido lotado no Centro de Inteligência Nacional (CIN), operando a ferramenta First Mile, cujo desvirtuamento é objeto de enfoque nas investigações em curso. A sua conduta apurada até aqui permite a suposição de que a busca e apreensão possa desvelar elementos relevantes para o progresso das apurações em desenvolvimento.” Fonte: G1 – Política)

Penso que a jornalista em questão faltou a essa aula na sua faculdade de jornalismo, ou esqueceu ao longo da sua praxis profissional. O que é lamentável.

Não há duvidas de que o jornalismo brasileiro precisa urgentemente rever seus valores perdidos ao longo do tempo.

Fonte: Professor Taciano

Professor Taciano Medrado

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade do Estado da Bahia (1987)-UNEB e graduação em bacharelado em administração de empresa - FACAPE pela FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DE PETROLINA (1985). Pós-Graduado em PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL. Licenciatura em Matemática pela UNIVASF - Universidade Federal do São Francisco . Atualmente é proprietário e redator - chefe do blog o ProfessorTM

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade do Estado da Bahia (1987)-UNEB e graduação em bacharelado em administração de empresa - FACAPE pela FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DE PETROLINA (1985). Pós-Graduado em PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL. Licenciatura em Matemática pela UNIVASF - Universidade Federal do São Francisco . Atualmente é proprietário e redator - chefe do blog o ProfessorTM

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *