5 de março de 2024
Tecnologia

Testamos o Koo: rede social é melhor que o Twitter?

Plataforma indiana pode ser a substituta da gigante norte-americana pertencente a Elon Musk

Na madrugada desta sexta-feira (18) começou a circular o boato do possível fim do Twitter após engenheiros críticos se desligarem da rede social. O problema foi atribuído a Elon Musk e os usuários logo começaram a buscar um substituto para a rede social e o escolhido foi o Koo. 

A rede social indiana foi criada em 2020, durante um momento de crise entre o governo de Narenda Modi e o Twitter. Na ocasião, o primeiro-ministro da Índia acusou a plataforma de apoiar as manifestações contra o governo e tentou censurar a rede social. 

Neste momento, o Koo se aproveitou para crescer recebendo diversos usuários do próprio Twitter. A plataforma é claramente baseada no concorrente norte-americano, tanto que o símbolo dela também é um passarinho, só que amarelo.

Segundo Mayank Bidawatka, co-fundador do Koo, a rede social já se estabeleceu como a “segunda maior plataforma de microblog do mundo”, ficando atrás apenas do Twitter. A afirmação é baseada na quantidade de downloads nas lojas de aplicativos do Android e iOS.
Koo vs. Twitter

A plataforma é baseada no Twitter e seu funcionamento é extremamente parecido com a do concorrente. O preceito de microblog é o mesmo e, durante nosso teste, uma das maiores diferenças que percebemos é a quantidade de caracteres por publicação. 

Enquanto o Twitter permite apenas 280 caracteres em cada post, o Koo tem como limite máximo 500 caracteres. 

Por ora, a rede social indiana possui apenas 11 idiomas disponíveis, 10 deles locais da Índia e o inglês. Com a chegada de novos usuários, incluindo muitos brasileiros, a plataforma pretende já adicionar outras línguas. 

Outro ponto muito diferente entre as redes sociais é a moderação de conteúdo. Enquanto o Twitter possui regras claras de moderação, algumas que podem estar em risco com a chegada de Elon Musk, o Koo sofre acusações de amplificar propaganda estatal e discurso de ódio. 

Ao The Washington Post, o cofundador Aprameya Radhakrishna relatou que não costuma intervir em questões políticas para preservar a neutralidade da plataforma. Atualmente, a ferramenta está trabalhando em um processo de moderação automatizado. 

Vale a pena trocar o Twitter pelo Koo? 

Ao comparar todas as plataformas candidatas a substituir o Twitter, o Koo parece ser a mais promissora. A rede social tem um funcionamento simples e intuitivo, assim como seu concorrente pertencente a Elon Musk. 

Diferente do Mastodon que obriga os usuários a se cadastrarem em servidores distintos, o Koo é mais objetivo e faz você acompanhar publicações apenas das pessoas que você segue. 

A plataforma já caiu no gosto dos brasileiros, principalmente por seu nome ter se tornado piada. Diversas pessoas estão abrindo seu perfil na rede social, incluindo famosos, como Felipe Neto, Paulo Vieira, Clarice Falcão, Casimiro, Bruno Gagliasso e tantos outros. 

Se o fim do Twitter realmente está próximo, seu sucessor parece já ter chegado ao mercado. 

Fonte: Olhar Digital – por Matheus Barros

O Boletim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *