21 de abril de 2024
Tecnologia

EUA já começaram a planejar a rede 6G em corrida contra a China

Correndo contra a China, Estados Unidos começam a planejar telecomunicações 6G, uma tecnologia que, teoricamente, pode ser onipresente.

GAVETA 25/12 – Não Publicar – LG está testando conectividade 6G na Coreia do Sul / Imagem: Photon photo (Shutterstock)

O governo dos Estados Unidos já estão iniciando seu planejamento das telecomunicações sem fio 6G, buscando ampliar o acesso à internet e reafirmar a liderança dos EUA em um setor onde a China tem conquistado avanços.

Nesta sexta-feira (21), a Casa Branca se reunirá com especialistas corporativos, governamentais e acadêmicos para começar a desenvolver metas e estratégias para a nova tecnologia de comunicações 6G. Esta tecnologia teria a capacidade de levar a computação em nuvem e a internet móvel à verdadeira onipresença global, entre outras melhorias.

EUA vs China: a corrida tecnológica

A próxima geração de telecomunicações ainda está a anos de ser implantada, mas pode abrir caminho para o acesso global à internet ainda indisponível com o atual padrão 5G, que acelera downloads em smartphones e conexões em pontos de acesso sem fio. A expansão do acesso à internet tem sido uma prioridade para a administração Biden como parte de suas iniciativas de infraestrutura.

A iniciativa de planejamento 6G também visa reafirmar a liderança dos EUA e de seus aliados nas telecomunicações, onde a China avançou graças, em parte, ao cuidadoso fomento da fabricação de equipamentos nacionais e à maior participação na definição de padrões internacionais.

Imagem: Suwin/Shutterstock

Um funcionário da administração reconheceu que a China usou o 5G de maneira eficaz para promover seus objetivos econômicos e de segurança nacional, como ganhar participação de mercado global sobre o Ocidente para suas empresas de fabricação de telecomunicações, incluindo a Huawei Technologies Co.

“A China realmente priorizou seu setor de telecomunicações… e acho que nós não fizemos isso”, disse um alto funcionário da administração em uma coletiva de imprensa na quinta-feira.

A administração também tem se concentrado na construção e manutenção de vantagens em outras áreas de alta tecnologia onde os EUA enfrentam novos desafios da China. Esses incluem fabricação de semicondutores, computação quântica e biotecnologia.

Fonte: Olhar Digital

por Bruno Ignácio de Lima, jornalista, formado pela Faculdade Cásper Líbero. Com 9 anos de experiência, é especialista na cobertura de tecnologia. Atualmente, é editor de Dicas e Tutoriais no Olhar Digital.

O Boletim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *