7 de julho de 2022
Saúde

Os sinais de ansiedade no dia a dia

Sintomas físicos e mentais desse transtorno psiquiátrico costumam aparecer no cotidiano (ou diante de alguns desafios). Veja como identificá-los
Por André Biernath
Sinais da ansiedade e sintomas físicos das crises (falta de ar)

Como distinguir entre uma preocupação natural e uma crise de ansiedade?
(Foto: Khosrork/iStock)

A diferença entre uma preocupação normal e a ansiedade muitas vezes está na intensidade dos sintomas e sinais. Até pensando nisso, a Associação Americana de Depressão e Ansiedade listou exemplos de como uma pessoa com esse transtorno psiquiátrico se comporta frente a situações comuns no dia a dia, em comparação com outra sem ele.
Claro que não dá para diagnosticar o problema só com base nas pistas abaixo. Mas elas podem levantar a suspeita para o quadro e agilizar a busca por um profissional de saúde, que cravará a presença de ansiedade ou não.
Preocupações
Sem ansiedade: ficar preocupado com o pagamento das contas do mês, com o risco de ser demitido, com o término de um relacionamento amoroso…
Com ansiedade: Pensar constantemente que essas possibilidades (falta de dinheiro, demissão, pé na bunda, entre outros) vão ocorrer a qualquer segundo.
Medos
Sem ansiedade: medo realista de algum objeto, lugar ou situação que podem ferir ou matar.
Com ansiedade: temor irracional de algo que, na verdade, não representa grande perigo.
Traumas
Sem ansiedade: se sentir triste ou não conseguir dormir direito depois de passar por um evento traumático.
Com ansiedade: pesadelos recorrentes e incapacidade de tirar da cabeça essa sensação desagradável.
Fonte: Saúde Abril

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.