21 de abril de 2024
Saúde

Lentes de contato (olhos)

As lentes de contato surgiram por volta de 1930 e podem ser usadas para corrigir problemas visuais ou estéticos.

Seja por estética ou por transtornos da visão, seu uso requer cuidados e a orientação de um oftalmologista. Antes de optar por elas, é importante conversar com o médico para avaliar o caso e recomendar a melhor lente de acordo com a rotina e a saúde ocular do paciente.

As lentes de contato podem auxiliar na correção de distúrbios de visão como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia (vista cansada).

Tipos de lentes disponíveis:

Atualmente, existem lentes de contato gelatinosas e rígidas. As gelatinosas proporcionam uma adaptação mais fácil, uma vez que são mais maleáveis e se ajustam na superfície da córnea, o que facilita o uso diário. As lentes gelatinosas podem ser de hidrogel – material mais antigo, com menor transmissão de oxigênio e maior ressecamento ocular – ou de silicone hidrogel, que conta com uma maior transmissão de oxigênio para a córnea e com lubrificação ocular, motivo pelo qual é o material mais procurado hoje em dia.

– Esféricas: corrigem miopia ou hipermetropia;
– Tóricas: corrigem astigmatismo, além de miopia e hipermetropia;
– Multifocais: corrigem miopia, hipermetropia e presbiopia;
– Cosméticas: lentes coloridas.

Já as lentes de contato rígidas são lentes mais duras, o que provoca um desconforto inicial maior na adaptação. Mas, por manterem seu formato original (não se “moldarem” ao formato da córnea do paciente, como as gelatinosas), corrigem graus mais altos de astigmatismo. As mais usadas são as lentes gás-permeáveis, de tamanho menor e boa transmissão de oxigênio.

Existem ainda as lentes híbridas, com o centro de lente rígida e a borda de lente gelatinosa.

Como escolher o modelo ideal?

Se a pessoa deseja substituir os óculos de grau pelas lentes de contato, deve conversar com seu oftalmologista e compartilhar suas principais atividades, informando se deseja usá-las diariamente no trabalho, com o uso constante de telas, para a prática de atividades físicas, para corrigir problemas da córnea ou, ainda apenas com finalidade estética.

Somente após essa avaliação do especialista, caso a caso, é que serão prescritas.

Obs.: O grau da lente não é o mesmo grau dos óculos.

Cuidados e higienização da lente:

A higienização é um dos principais pontos de atenção no uso das lentes. Como ficam em contato direto com os olhos, a presença de corpos estranhos (poeira, sujeira, proteínas etc.) pode provocar infecções oculares graves.

10 mandamentos para o uso correto das lentes de contato:

Lavar bem as mãos e secá-las completamente antes de manusear as lentes.
Para limpar e armazenar, usar somente as soluções próprias para limpeza de lentes de contato, fazer movimentos de fricção e enxaguar diariamente após o uso.
Todos os dias, ao colocar as lentes de contato, jogar fora toda a solução que ficou no estojo, limpá-lo com a própria solução e substituir o estojo a cada 3 meses.
Não usar a lente após seu vencimento, respeitando o prazo de validade do fabricante.
Não dormir com as lentes de contato.
Não tomar banho de chuveiro e nem mergulhar em mar, rio ou piscina com as lentes nos olhos.
Usar colírios lubrificantes próprios para o uso com lentes de contato.
As lentes de contato não substituem completamente os óculos, o uso deve ser alternado diariamente.
Fazer a higiene dos cílios diariamente com xampu neutro ou produtos não oleosos testados para uso oftalmológico.
O uso das lentes de contato deve ser acompanhado pelo oftalmologista. Caso haja qualquer desconforto, dor, vermelhidão ou visão embaçada deve-se suspender o uso e procurar o oftalmologista.

Lentes de contato trazem inúmeros benefícios para aqueles que precisam de correção ocular. Ter de depender apenas do uso de óculos pode gerar desconfortos no dia a dia, como lidar com o embaçamento dos óculos; o incômodo de ler ou assistir TV deitado e na prática de esportes, por exemplo. Além disso, elas também permitem uma maior liberdade visual, pois ampliam o campo de visão. Há também a questão estética. Um dos fatores que envolvem a autoestima é a pessoa se sentir bem consigo mesma, com sua forma de se mostrar ao mundo, e, nesse sentido, as lentes de contato ajudam também, já que permitirão a liberdade de escolha entre usar os óculos como um acessório, caso a pessoa goste, ou não os usar, quando sentir-se melhor sem eles.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em março de 2023

Fontes:
Amanda Serrano. Setembro Safira: saiba os cuidados necessários ao usar lentes de contato. Estado de Minas, 02/9/2022
Dr. Dráuzio Varella
Dr. Dráuzio Varella: Lentes de contato – Entrevista

Fonte para O Boletim: saude.gov.br

O Boletim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Torcicolo

Saúde

Cuidados com a pele