23 de fevereiro de 2024
Turismo

Tübingen, uma joia escondida na Alemanha

Passear ao longo do Rio Neckar é programa indispensável. Nessa parte do rio, há uma ilha com vegetação espessa e pista para caminhadas (à esquerda da foto).
(Foto: velvetescape.com)

Tübingen é uma cidade universitária no sudoeste da Alemanha, a apenas 40km ao norte de Stuttgart. Rodeada por florestas, cortada pelo Rio Neckar, com um centro histórico intocado na Segunda Guerra Mundial, a cidade ainda tem a vantagem de estar localizada no estado alemão de Baden-Württemberg, que tem clima muito bom, com mais dias de sol do que a média da Alemanha.
Só pelos motivos acima já seria interessante conhecer a cidade. Mas tem mais: lá está a Universidade de Tübingen (Eberhard Karls Universität), uma das mais antigas e respeitadas da Europa, com cerca de 27 mil alunos. Isso é quase um terço da população total, de 90 mil habitantes. Conclusão: é uma cidade jovem, animada, com ideias inovadoras, consciência ambiental e alimentar.

É curioso associar uma cidade antiga como Tübingen com um movimento inovador tão forte. Talvez ela seja mais inovadora do que muitas cidades modernas. Por exemplo: o veganismo é muito comum. Há também um imposto sobre quaisquer embalagens descartáveis, o que diminui muito o volume de lixo na cidade. E há várias outras iniciativas muito interessantes ligadas ao meio ambiente e sustentabilidade.
Voltando ao assunto universidade, a de Tübingen foi inaugurada em 1477. Não existe um campus universitário propriamente dito, e sim quatro áreas espalhadas pela cidade onde se concentram as faculdades. É importante dizer que onze prêmios Nobel nas áreas de medicina, física e química são associadas com esta universidade.

Principais atrativos:

1 – Passear pela beira do rio Neckar: esse é um programa imperdível principalmente se o dia estiver bonito. O rio tem como moldura as casas antigas coloridas, o que dá um charme extra ao visual. Há também uma ilha no meio do rio, a Neckarinsel, que é uma área verde bem bacana, com trilhas no meio das árvores. No rio é possível praticar esportes como o stand-up paddle, ou só curtir em um pedalinho ou em pequeno barco com churrasqueira embutida, típico de lá.

2 – Caminhar pelo centro histórico: o maior atrativo na minha opinião é o prédio da prefeitura (Rathaus), localizado na Praça do Mercado (Marktplatz). Construído em 1435, o prédio tem fachada maravilhosa. Quando é tempo de flores, principalmente no final da primavera e durante o verão, a fachada principal ganha jardineiras exuberantes.
A Praça do Mercado e a prefeitura estão no coração da cidade antiga. Na praça acontecem apresentações musicais, mercado de frutas e legumes e, em dezembro, um mercado de Natal.
A partir da Praça do Mercado há várias ruas de paralelepípedos, ladeadas por casas em estilo enxaimel, a serem percorridas. É puro encantamento.

A prefeitura (Rathaus) não poderia ser mais linda! (Foto: Mônica Sayão)
Na época das flores, a fachada da prefeitura fica ainda mais especial. (Foto: Mônica Sayão)
Leitor, me desculpe, mas sou enlouquecida com a prefeitura! (Foto: Mônica Sayão)
Uma rua típica do centro histórico com suas casas em estilo enxaimel.(Foto: Mônica Sayão)
Ainda no centro histórico. Detalhe: há várias ladeiras pela cidade, mas nada difícil de caminhar. (Foto: Mônica Sayão)
Jardineiras exuberantes pelas ruas principais do centro histórico. (Foto: Mônica Sayão)
Stadtmuseum Tübingen (Museu da Cidade de Tübingen), também no centro histórico, oferece exposições variadas e muito interessantes. E melhor, a entrada é gratuita.
(Foto: Mônica Sayão)

A partir da Praça do Mercado há várias ruas de paralelepípedos, ladeadas por casas em estilo enxaimel, a serem percorridas. É puro encantamento.

Mais da arquitetura enxaimel. (Foto: Mônica Sayão)

Ainda no centro histórico é importante ir até ao antigo castelo da cidade, o Schloss Hohentübingen. Ele está localizado no topo de uma colina por trás da prefeitura. Acho que foi a ladeira mais íngreme que subi na cidade, apesar de não longa. Hoje o castelo abriga um museu que pertence à universidade. Se não houver tempo ou disposição para visitar o museu, pelo menos aprecie a vista lá de cima. Dá para ter uma boa ideia de como Tübingen é verde e muito simpática.

Parte do antigo castelo de Tübingen, que hoje abriga um museu. (Foto: Mônica Sayão)
Uma das vistas da cidade a partir do castelo. A construção mostarda ao fundo à direita é o prédio da Faculdade de Psiquiatria da universidade. (Foto: Mônica Sayão)
Essa é a ladeira de acesso ao castelo. O prédio à esquerda é o Hotel am Schloss, hotel 3* onde me hospedei e que fica ao lado do castelo.
Tem excelente localização e ótimo café da manhã. (Foto: Mônica Sayão)

Mônica Sayão

“Arquiteta de formação e de ofício por muitos anos, desde 2007 resolveu mudar de profissão. Desde então trabalha com turismo, elaborando roteiros e acompanhando pequenos grupos ao exterior. Descobriu que essa é sua vocação maior.”

“Arquiteta de formação e de ofício por muitos anos, desde 2007 resolveu mudar de profissão. Desde então trabalha com turismo, elaborando roteiros e acompanhando pequenos grupos ao exterior. Descobriu que essa é sua vocação maior.”

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *