20 de abril de 2024
Turismo

Arezzo, onde a vida é bela

Arezzo é uma típica cidade toscana, com ruas estreitas, belas igrejas e uma história muito rica. Localizada próxima à fronteira da Úmbria, tem cerca de 100 mil habitantes e está a 80km de Florença. Ficou bastante conhecida por causa do filme “A Vida é Bela”, do ator e diretor Roberto Benigni, de 1997. O filme, que ganhou Oscars de melhor filme e melhor ator, fez enorme sucesso, e teve muitas cenas filmadas na cidade. O filme foi tão importante para Arezzo que há várias placas indicando onde as cenas foram feitas.

Piazza Grande, o coração de Arezzo. (myladoviajero.com)

Outra cidade próxima ficou conhecida por causa de um filme: Cortona, a 30km de Arezzo, onde se passa a maioria das cenas de Sob o Sol da Toscana. Aliás, um bate e volta a partir de Florença para visitar as duas cidades é um ótimo programa.

A história de Arezzo remonta aos Etruscos, povo que viveu na Etrúria, que hoje corresponde mais ou menos à região da Toscana. A origem desse povo é incerta, e há várias teorias para ela. De qualquer forma, só para termos uma ideia, a civilização etrusca ocorreu entre 1.200 e 700 a.C.

Depois vieram os romanos, os povos bárbaros, e após séculos de Idade Média com suas batalhas e história confusa, chega-se ao Renascimento, que trouxe de volta os valores da Antiguidade Clássica, com destaque para as artes, arquitetura, ciência e política. Só para citar alguns expoentes renascentistas da região, temos Michelangelo, nascido em Caprese, uma aldeia próxima a Arezzo, e Giorgio Vasari, nascido na própria cidade.

Arezzo foi atacada na Segunda Guerra Mundial mas seu centro histórico foi preservado, e pode ser facilmente visitado a pé.

Principais atrativos:

1 – Piazza Grande

É a principal e a mais linda praça de Arezzo. Ela é toda rodeada por construções medievais assim como renascentistas, que formam um conjunto muito interessante. Na parte alta da praça encontra-se o Pallazzo delle Loggie, renascentista, com projeto de Giorgio Vasari em 1573. Do lado oposto da praça, na parte baixa, pode-se ver a abside da Igreja de Santa Maria della Pieve, em estilo românico, que é o estilo arquitetônico anterior ao gótico.

Piazza Grande: à direita o Pallazzo delle Loggie, no centro o Palazetto dela Fraternità e à esquerda, a abside da Igreja della Santa Pieve. (Foto: en.m.wikipedia.org)
Piazza Grande: outro lado da praça. (Foto: Mônica Sayão)

A Piazza Grande é palco da mais famosa festa popular da cidade. É a Giostra del Saracino, uma festa medieval que acontece anualmente no terceiro sábado de junho e no primeiro domingo de setembro. É um torneio onde cavaleiros que representam os quatro bairros antigos da cidade competem para ver quem consegue mais pontos tentando acertar um boneco que representa um sarraceno inimigo, é claro. A cidade se veste com trajes e bandeiras dos tempos medievais, e fica muito bonita.

Giostra del Saracino: maior evento da cidade. (Foto: saturnonotizie.it)

Na Piazza Grande encontra-se outra construção muito interessante: o Palazzetto dela Fraternità dei Laica. A fachada parece ser de uma igreja mas foi construído para ser sede de uma instituição assistencialista. Hoje é um museu.

2 – Igreja e Campanário de Santa Maria della Pieve

Embora a abside da igreja tenha sido mencionada acima, vale um olhar mais abrangente dessa construção belíssima. Ela é na realidade a igreja com exterior mais interessante de Arezzo. Sua fachada com uma sequência surpreendente de colunas e arcos é do século XII e, por todos os motivos, muito criativa. A visão do conjunto a partir da Piazza Grande é bem distinta da visão da Via Corso, onde está a entrada da igreja e de onde se vê seu campanário em toda a sua altura. Vale conferir!

Fachada da Igreja de Santa Maria dela Pieve (Foto: Mônica Sayão)

3 – Catedral de Arezzo

Na Piazza Duomo encontra-se a catedral também conhecida como Cattedrale dei Santi Pietro e Donato. A catedral foi construída ao longo de vários séculos, com início no século XIII.

Catedral de Arezzo. (Foto: Mônica Sayão)
A torre do Palazzo dei Priori, também na Piazza Duomo)

A praça é menor que a Piazza Grande mas é também rodeada por belas construções antigas, como o Palazzo dei Priori, da segunda metade do século XIV, que ainda hoje abriga a prefeitura da cidade. Sua torre-relógio é um dos cartões-postais de Arezzo.

4 – Basílica de São Francisco de Assis

Essa igreja do século XIII tem o interior mais relevante da cidade. Há pessoas que vão a Arezzo só para ver seus afrescos, em especial a obra prima de Piero dela Francesca, “Leggenda della Vera Croce”. Essa sequência de afrescos foi pintada em meados do século XV, onde o artista mostra de maneira fantasiosa que a madeira da cruz de Cristo se origina na árvore que um dia brotou no túmulo de Adão, e por aí segue a história. É visita para ser feita com um bom guia local para entender o conjunto da obra. Imperdível!

Basílica de São Francisco de Assis. (Foto: Mônica Sayão)

5 – Museu e Casa Vasari

Nascido em Arezzo em 1511, Giorgio Vasari adquiriu essa casa quando tinha 30 anos. Ele foi um famoso pintor, arquiteto e importante biógrafo de artistas italianos. A casa foi comprada posteriormente pelo Estado Italiano e transformada em museu, onde estão expostas obras de Vasari e de outros artistas de sua coleção particular.

Interior do Museu e Casa Vasari (giorgiovasari-ticketoffice.it)

6 – Passeggio del Prato

Esse é um jardim público encantador, logo atrás da catedral. Como fica no ponto mais alto da cidade, além da beleza do jardim, de lá ainda podemos ter vistas lindas de Arezzo e seu entorno.

7 – Caminhar pela cidade

Arezzo oferece ainda mais. É uma cidade com vários antiquários, muitos cafés charmosos e bons restaurantes. Tem poucos turistas, o que é uma surpresa e uma vantagem. Como os atrativos são próximos entre si, é ótimo se perder pelas ruelas e curtir tudo o que ela tem a oferecer.

Ao flanar pela cidade, a gente encontra lugares ótimos. (Foto: Mônica Sayão)

Quem sabe, de repente, a gente não vê o Roberto Benigni andando de bicicleta ou mesmo desenrolando um tapete vermelho na escadaria da catedral para a sua amada descer.

Quem viu “A Vida é Bela” sabe do que estou falando…

Mônica Sayão

“Arquiteta de formação e de ofício por muitos anos, desde 2007 resolveu mudar de profissão. Desde então trabalha com turismo, elaborando roteiros e acompanhando pequenos grupos ao exterior. Descobriu que essa é sua vocação maior.”

“Arquiteta de formação e de ofício por muitos anos, desde 2007 resolveu mudar de profissão. Desde então trabalha com turismo, elaborando roteiros e acompanhando pequenos grupos ao exterior. Descobriu que essa é sua vocação maior.”

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *