Na Globo News, ontem

gnews_10GloboNews (Foto: GloboNews)

Foi difícil largar a Globo News, ontem. Além dos jornais diários, muito informativos, o canal apresentou duas entrevistas que julgo imperdíveis para quem quer compreender um pouco mais este país tão complicadinho.
Começo comentando a inacreditável entrevista de Rui Falcão a Mario Sergio Conti, no programa ‘Diálogos’.
O que mais chamou minha atenção é que ele insiste numa tese absurda: que o Governo Temer é usurpador. A cara de pau com que ele diz isso chega a ser assustadora! E não fica nem corado!
Queria que esse senhor explicasse um enigma: Temer era vice-presidente de Dilma Rousseff. Ela sendo impugnada pelo Congresso Nacional, quem poderia assumir o Governo? Um militante petista? Um filho ou um sobrinho do Lula? Ou, de acordo com a Lei, como ocorreu, o vice-presidente da República, Michel Temer?
Então, como aceitar que o presidente do PT chame este governo de usurpador? Ainda bem que ele, aparentemente, desistiu da ‘narrativa’ do golpe…
Mas não ficou só nisso a lenga-lenga monocórdica do Rui Falcão. Toda as vezes em que o entrevistador fazia uma pergunta mais incômoda – e não foram muitas – o petista alegava que isso estava esclarecido no documento assinado pela Executiva Nacional do partido e divulgado ontem. (Assim como pensavam os gregos, ‘a beleza está nos olhos de quem a vê’, Rui Falcão pensa que as respostas estão em seu documento…).
Ele só sai um pouco daquele seu tom de bispo ao criticar a PEC do teto, nome errado para uma PEC que deveria se chamar PEC da Responsabilidade. Natural. Responsabilidade é uma qualidade que o PT desconhece e repudia…
A outra entrevista muito esclarecedora foi no programa da jornalista Miriam Leitão, de quem ninguém poderá dizer que é de direita ou motivada pela parcialidade.
Ela levou ao seu programa o prefeito eleito de São Paulo, João Doria, Jr.
Antes de comentar quero esclarecer que, embora paulistana, jamais votei em São Paulo, já que vivo aqui no Rio desde os dois anos de idade. Claro que desejo a essa cidade, motor do Brasil, tudo de bom, mas sem torcer por A ou B.
Tinha de João Doria, Jr, uma impressão negativa. Ele me perecia aquilo que os franceses chamam de ‘tiré à quatre épingles’, isto é, esticado e preso nas quatro pontas por alfinetes, como algumas peças de roupas exibidas nas vitrines das butiques e eu atribuía isso a uma vaidade excessiva. Ao que parece, eu estava errada.
Ele é, realmente, muito arrumado, mas a grande e melhor novidade é que seu pensamento também segue a mesma linha e depois de anos de autoridades descompensadas entre a realidade e a fantasia, nada como ver um prefeito organizado por dentro e por fora!
E gostei muito quando ele negou qualquer semelhança com Donald Trump. Ainda bem. Dessa figura toda a distância é benéfica!
Se Doria vier a agir como promete, creio que SP poderá dizer que tirou a sorte grande!
Nos noticiários, a alegria de saber que o novo Secretário-geral da ONU será o ex-primeiro-ministro de Portugal, Antonio Guterres. Chefe durante os últimos 10 anos da Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para refugiados), em uma das sabatinas que sofreu ele garantiu que a Europa só sobreviverá se não fechar suas portas à imigração.
O Brasil petista, arrogante, vivia dizendo que breve faríamos parte do Conselho de Segurança da ONU. O pequenino Portugal, caladinho, foi além e comandará a organização. Salve!
FONTE: BLOG DO NOBLAT

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *