Roger Waters x Bolsonaro


Enquanto o Roger Waters do Pink Floyd levou uma tal vaia ao mostrar “ele não” no telão que teve de interromper o show por aproximadamente 15 minutos (aplaudido apenas por alguns dos privilegiados que estavam no setor de mil reais por ingresso, segundo quem estava lá), o macróbio cantor convenientemente esqueceu de falar no Maduro.
Penso nessa juventude que, sem morrer de vergonha, faz campanha para o Haddad, que é réu por enriquecimento ilícito, entre outros crimes, além de responder a 32 processos. Apesar de terem nascido depois dos anos 80 –“sofrem“ com a ditadura e supostas torturas. Sofrem por doutrinação. Curiosamente a grande maioria não trabalha e vive às custas dos pais ou dos avós.
Com a incoerência típica da esquerda, porém, calam-se quanto ao genocídio de mais de cem mil cubanos por Fidel Castro e Che Guevara, e pior, ironizam o atentado cometido contra #Bolsonaro17 por um militante do PSOL até recentemente, e ignoram Fernando Alban, o vereador e opositor do regime do ditador Nicolás Maduro, que foi “suicidado”, atirando-se da janela (estava aberta?) do 10º andar do prédio dos serviços secretos onde estava preso.
Só que, segundo “O Observador” de Portugal, a autópsia detectou água nos pulmões de Alban. Diz o ”El Mundo“, que a antecessora de Alban no cargo, Luisa Ortega, recebeu “informações de dentro [dos serviços secretos] que garantem que o afogaram, enquanto o torturavam“, e o atiraram pela janela.
Haddad, lula, “crazy hoffman”, “aero wyllys” e comparsas do PSOL, PCdoB e partidos de esquerda afirmam, no entanto, que a Venezuela é um “exemplo de democracia”. Sim, um exemplo do que querem fazer. Zé Dirceu já avisou em entrevista ao “El País” que vão tomar o poder no Brasil, “o que é bem diferente de ganhar as eleições”, segundo suas próprias palavras.
Ou seja, Haddad, o poste de lula, diz ser contra ditaduras, mas apoia ditaduras sanguinárias de esquerda. Brada contra a tortura, mas cala-se quando a tortura é cometida por ditaduras de esquerda. Entre outros despautérios. É contra a corrupção, mas quer ver o lula solto e o Moro preso.
E prometeu um indulto a lula caso fosse eleito , com a conivência do Temer, que já declarou seu voto no PT. E anunciou aos quatro ventos que subiria com lula a rampa do palácio do Planalto no dia 1º de janeiro. Felizmente não será eleito, é impossível. Enquanto isso recebe ordens do chefe de dentro do presídio.
Isso me fez parar para refletir sobre as torturas que teriam ocorrido no Brasil. Foi amplamente divulgado por ex-presos por praticarem atos terroristas como assaltar bancos e cofres, jogar bombas em atentados e até esquartejarem pessoas inocentes no Araguaia, que Mário Lago mandou todo mundo inventar que foi torturado. Ou seja, mentirem, a estratégia característica da organização criminosa comandada por Lula e Zé Dirceu. O resto é poste.
Sem entrar no mérito da veracidade ou não dos fatos, que não podem ser comprovados, lembrei da história da jornalista que disse ter sido colocada numa cela com uma jiboia, ao que Bolsonaro comentou: ”— Coitada da jiboia.”
Aí imaginei a logística de o Exército trazer da Amazônia num avião da FAB (que antes do PT não era jatinho de luxo e não servia caviar e champagne durante o voo) um jiboia viva, construir no quartel um lugar para guardá-la, providenciar alimentação especial para o animal, tratador, veterinário especializado em ofídios, etc. etc. etc. e carregarem a cobra para uma cela e depois a levarem de volta para a jaula. Parece que só usaram a cobra para torturar UMA pessoa.
Sinceramente, dá para acreditar ? Eu acho muito fantasioso. Tem gente que tem uma imaginação fértil.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *