16 de agosto de 2022
Lucia Sweet

Brasileiros no limite


Eu fico pensando nos brasileiros honrados e trabalhadores que, de uma hora para outra, perderam seus empregos; nos empresários que não aguentaram mais pagar impostos, encargos trabalhistas, queda vertical no consumo e fecharam suas empresas, cheios de dívidas…
O pequeno empresário vende a prazo: 30, 60, 90 dias, emite a nota fiscal, paga o imposto antecipado, mas leva um cano, porque o seu cliente quebrou. Aí, ele só tem uma funcionária; ela engravida, o patrão, não o INSS, paga o salário integral dela durante 6 meses e ele não tem faturamento para contratar outro funcionário para substituí-la. Até o marido agora fica 20 dias de licença para supostamente ajudar a cuidar do neném, o que talvez até aconteça. É tudo muito bonito, mas quem aguenta?
Li que mais de 50% dos brasileiros estão negativados e que as empresas estão fechando aos milhares. Mesmo que alguém queira, mais do que tudo, trabalhar e pagar as suas dívidas, não consegue emprego. O endividamento passa de 1 trilhão.
Como resolver esse problema? Famílias inteiras estão passando momentos muito difíceis, sem saída à vista, sem saúde, sem educação, sem saneamento básico, sujeitas a inundações e a toda a sorte de epidemias virais, pagando impostos indiretos exorbitantes até sobre remédios e itens da cesta básica. Qual a saída? É por isso que precisa ficar bem claro que corrupção mata e furta também a dignidade e o futuro das pessoas. Um pesadelo.

author
Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.