Só uns tapinhas

Acho polêmica a atitude do papa. Creio que foi o Jorge que deu o tapinha. O Francisco, em tese, deveria só afagar, ser misericordioso com a fiel que se aferrou ao seu braço e o irritou.

Foto: Arquivo Google – Nossa Política

Mas Jorge tem aquela ferroada latina que se expande à flor da pele de repente. Nem Francisco pôde contê-lo.

Até os “mais santos” surtam de vez em quando. Se desvencilham, fecham a cara, mas tapinhas que uma mãe dá num filho pidão, foi inédito, engraçado.

Jorge e Francisco não são de ferro. Nenhum dos dois gosta de ser alvo da devoção pegajosa de ninguém.

E que fique claro: mesmo com pedido de desculpas não vai acontecer de novo. Nenhum clérigo, pastor ou sacerdote de qualquer religião precisa ser legalzinho em tempo integral.

A fiel nunca mais vai agarrar ninguém para justificar sua idolatria e fé possessiva. O mundo viu a “surra” que ela levou.

Nem Jorge, nem Francisco levam desaforo para casa. Habemus papa.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *